9 de set de 2012

RENASCIDA


"Com o controle na mão revirando os canais da TV, como se mais esse domingo fosse igual.
A muito essa sensação não era comum a mim... Deslocada talvez, mas com a certeza de que este foi o melhor caminho.
E muitos pensam que serei eternamente fadada a todo aquele inferno ao qual me prendi esses anos, (que me perdoem os leitores mais cultos) mas que se foda tudo isso!
Desde sempre me agarrei a ideia de que amar significava doar-se de forma incondicional e para tanto eu deveria suportar qualquer coisa ou situação. Isso não se comprovou ao longo dos anos, mas me fez entender a importância que eu tenho para mim mesma e para outras pessoas que estão ao meu redor.
Me tornei forte, desapegada e fria em muitas vezes, mas acima de tudo nunca fui tão eu.
Ouvi ela dizer que eu sou muito superior a ela, que ela jamais conseguiria fazer tudo o que eu já fiz... Sim, isso de fato é verdade! Não que eu seja superior, ou melhor, ou qualquer outra coisa do tipo, mas eu sei bem a importância que as pessoas têm em minha vida e sei diferenciar o passageiro do que deve permanecer em minha vida.
Algumas pessoas se escondem de mais e deixam a vida e as oportunidades passarem, outras escolhem lutar por coisas que não fazem bem, mentem, enganam e dessa forma vão vivendo mesmo sem nunca se sentirem bem ou de fato completas.
Eu continuo no meu recanto interno, vazia e por muitas vezes só, mas de consciência limpa.
Hoje muito mais que sonhos, estou concretizando planos. E mesmo com tudo, eu estou crescendo, amadurecendo...
Deixo a vocês a imagem da menina frágil que se foi e os vestígios de uma Aline que não existe mais.
Acreditem no que quiser ou não acreditem, estou bem distante de tudo e sei que entre os restos disso tudo eu encontrei o meu lugar. Renascida em meio a tudo que todos preferem ignorar."
Aline Alves