27 de jun de 2013

EM UM REINO NÃO TÃO DISTANTE


"Não existe conto de fadas ou finais felizes, existe a vida real, injusta e implacável.
Não é tempo de fomentar sonhos ou dar força aos sonhadores. É tempo de colocar os pés no chão e abrir os olhos para o desastre que eclode bem a nossa frente.
O príncipe no cavalo branco não vai chegar, talvez apareça alguém no caminho disposto a dividir as dores, mas acredite ninguém irá curar o que há em você.
Não há 'felizes para sempre'. Há apenas o aqui e agora, cheio de incertezas e buracos, ilustrado com rabiscos em preto e branco.
O que passou não se apaga ou termina quando viramos a página, o passado é o fio que amarra quem somos ao futuro tecendo assim nossa história.
E nenhuma frase feita vai explicar o que seus pensamentos gritam desesperadamente toda noite enquanto a cidade dorme. Mentes conturbadas nunca descansam, pensamentos insanos não dissipam, paranoias multiplicam-se quando tentamos reprimi-las...
Não existe maçã envenenada, mas existem verdades duras. Não existe despertar com beijo, mas existem cobranças cruéis. Não existem amigos fieis e inseparáveis, mas existem companheiros de jornada. Não existem heróis de capa e espada na mão, existem apenas circunstâncias e a necessidade de ter sorte.
Fada madrinha? Esqueça! Nos momentos mais difíceis você só poderá contar com sigo mesmo e às vezes nem isso.
Não haverá carro feito de abobora, sua realidade vai estar muitas vezes presa em um ônibus lotado em um engarrafamento de segunda-feira.
E a madrasta má muitas vezes é toda a sua família...
Com tudo mesmo que o terreno seja infértil para plantar sonhos, existem indícios que se não houver insistência em sonhar a realidade irá tomar até a última gota de sanidade que há em você...
E ai você me pergunta: 'Quem é você para definir o que eu posso sonhar, como eu devo viver e no que posso acreditar?'
E eu lhe respondo meu caro, sou apenas mais uma. Não tenho nada diferente ou talvez tenha tudo completamente diferente de tudo, não sou especial, não tenho uma história surpreendente de vida e de superação, não venci, não fiz por mim, não arrisquei, não lutei pelo que eu queria e nem posso te obrigar a crer em tudo que eu disse. Eu sou apenas a consequência dos erros de muitos, sou o resultado de uma brincadeira de mau gosto do destino, sou o fim de uma história que deveria ser feliz, sou tudo que há no vazio e o nada que restou de alguém que até pouco tempo sonhou... Sonhou mais do que deveria e acabou levando uma surra da realidade!"
Aline Alves

24 de jun de 2013

FURACÃO, SORVETE E DONA DO SORRISO MAIS LINDO


"Uma luz que se abre como o sol em manhã de céu aberto e transmite um calor que me aquece em noite de inverno.
Quando estou acompanhada apenas dos meus pensamentos costumo ser séria e centrada, mas a seu lado me transformo em uma palhaça com um único objetivo: Fazê-la sorrir!
Digo as coisas mais sem sentido e estranhas que consigo pensar e ela sem muita cerimônia me dá de presente um sorriso reluzente capaz de espantar qualquer sanidade de mim.
Aqueles olhos claros brilham como estrela cadente e sinfonicamente aparecem inúmeras covinhas em seu rosto... E eu fico como criança com brinquedo novo. Sorrio junto embora permaneça apenas observando a magia daquele momento.
Amoleço, me perco sentindo meu cabelo entre seus dedos, me entrego ao momento e assim ela tem tudo de mim.
Furacão que traz a calmaria pra tormenta que se instaurou em mim.
Sorvete que aquece o inverno no qual sempre vivi.
Complicada que simplifica cada momento.
Inconstante que mantem firme a melhor parte de mim.
Mas acima de tudo dona do sorriso mais lindo que meus olhos tiveram o privilégio de enxergar!"
Aline Alves

15 de jun de 2013

MEU EGOÍSMO


"Em algum lugar no tempo estava prescrito que eu precisava de algo além do comum para sentir que por algum momento eu sou imune a dor. Mas como se tornar imune a parte de si mesmo?
Fiquei por algum tempo encostada na porta do quarto a vendo dormir, esperando que aqueles olhos claros me vissem. Algo em mim dizia que eu não deveria me importar e deixá-la repousar em seu mundo dos sonhos, mas havia uma parte muito mais forte que insistia que ela deveria acordar.
Apenas mais um dia para tê-la ao meu lado e ela estava ali simplesmente dormindo!
A presença física não deveria ser o bastante? Às vezes sinto que não!
E no meu egoísmo eu estou aqui, alimentando uma tempestade em noite estrelada e em silêncio acabo desperdiçando o tempo que deveria usar para sentir sua respiração.
E quando se vive para cuidar de alguém, quem é que cuida de nós?
Vou engolir as lágrimas que querem sair sem permissão e apenas deixar a noite chegar em seu lugar, talvez na madrugada eu possa me encontrar no silêncio do meu caos interior!"
Aline Alves