28 de ago de 2013

HOJE EU CHOREI


"Hoje eu chorei. Chorei muito. Até cortar os olhos, que me ardem até agora.
Lembrei de tudo de bom. Só lembrava do pior, do amargo. Hoje eu consegui recordar de quando andei nas areias da praia, sob o sol ameno, aquele mar só pra mim. De quando agradeci à Iemanjá por aquele momento, por tamanha felicidade.
Me lembrei dos beijos, dos abraços ternos, dos olhares profundos, do azul. Tudo veio à minha mente em flashes, como quando fui tirado pra dançar, sem música, no meio do quarto. De quando dancei colado sob luzes de neon e som ensurdecedor.
Eu lembrava e chorava. Como uma criança.
Lembrei daquilo tudo e entendi que tudo aquilo se foi. Entendi e finalmente sorri. Sorri porque tudo o que permeava a minha mente antes, simplesmente evanesceu. Sorri porque lembrei de tudo através daquele azul, no qual eu costumava mergulhar.
Pela primeira vez em não sei quanto tempo, ao invés de chorar de tristeza, eu chorei de alívio.
Agora, finalmente, eu posso recomeçar."
Thiago Lamas

26 de ago de 2013

O PREÇO


"A gente nasce e as pessoas a nossa volta nos ensinam que a gente precisa ser feliz. Na minha humilde opinião, felicidade, em primeiro plano, é amar, ser amado por quem a gente ama. Mas o mundo é uma merda e o amor por si só não é o bastante.
Conheci algumas pessoas nas quais depositei minhas fichas. É, caros leitores, eu fiquei na miséria. Perdi o jogo, o amor e a felicidade. Mais de uma vez.
Não tenho noção de quanta água meu corpo perdeu nas tantas vezes que não aguentei de dor, de raiva, de decepção, de descontentamento. Ainda não entendi como não desidratei. Mas enfartar é outra história. Se é um milagre não ter morrido? Não sei. Vale a pena viver num mundo em que a gente quer ser feliz, mas isso é impossível?
Geralmente as pessoas querem abraçar o mundo e se dedicar a um milhão de coisas. Desejo apenas fixar raízes, ter uma família, um filho com o meu olhar, um cachorro que vem correndo pra mim quando eu chego em casa no final do dia...Tenho sonhos simples, que se tornam extremamente complexos diante dos desejos de grande parte das pessoas. Segundo a sociedade, os meus sonhos são medíocres.
Eu poderia sonhar em ter um carro, em viajar, ter um emprego que paga bem, comprar coisas... Mas não, estou aqui querendo amar! Tolice a minha, eu sei.
As pessoas dizem que a vida é inconstante mesmo, que ela segue. Mas eu tô cansado dessa vida que segue, segue e nunca chega.
Uma vez um amigo muito querido me disse que querer ser feliz é sinal de egoísmo. Tô começando a entender e desapegar desse ideal.
Vou me conformar que a vida é pra trabalhar, ter coisas, ter momentos de alegria, de satisfação, e só, porque ser feliz é caro. A gente paga com a alma. E não vou mais vender a minha."
Aline Alves e Thiago Lamas


24 de ago de 2013

FRUSTRAÇÃO


"Ficar aqui para morrer sozinho
Pois sei que você nunca vai voltar
Fazer coisas que você nunca verá
Meu último suspiro de insanidade
Este não sou eu, não mais...

Escrever palavras que você nunca lerá
Cantar canções que você nunca vai escutar
Pensar sobre coisas que você nunca pensou
Ir a lugares aos quais você não voltará
Nunca mais...

Frustração, agora me deixe
Não me diga nada
A salvação está chegando
Logo ficarei bem
Frustração, vá pra longe
Meu amor próprio está se aproximando
Esta é a minha salvação
Para curar essa frustração

Eu não quero te tocar
Eu não quero te alcançar
Eu estarei bem além de você
Você nunca vai me ouvir gritando
No meu caminho eu vou
Eu sou agora o meu amor
Não estou me abandonando
Você nunca vai me ver sangrando"
Thiago Lamas

CRUELMENTE NECESSÁRIO


"Controverso e estranho pensar em como as coisas mudam tão de repente, sem avisar e ser dar instruções de como continuar.
É cruelmente necessário continuar mesmo que a dor ainda seja enorme aqui dentro.
E os dedos que batem incessantemente na parede, são de ansiedade ou apenas tentam esconder algo mais que um choro contido na garganta?
É maçante ouvir todo mundo dizer que foi melhor assim, que só o tempo pode amenizar e que a vida continua. Sempre é mais fácil pra quem diz, pois quem vive sente parte de si morrer a cada instante.
Torna-se torturante demais perder duas pessoas quase que ao mesmo tempo. Uma pra vida e outra pra morte... E mesmo que tenham sido por caminhos diferentes, nenhuma das duas nunca irá voltar.
E num piscar de olhos eu vi que juras de amor eterno tornam-se frágeis e ignoráveis ao primeiro sinal de dificuldade. E me deparei com um caminho solitário quando mais precisei de algumas palavras solidárias vindas dela...
A vida é cheia dessas coisas que a gente nunca vai entender, mas que de alguma forma ajudam a construir quem somos. Talvez nos tornemos melhores, porém a frieza acaba sendo uma consequência inevitável.
E a quilômetros de casa naquela noite, vi entre lágrimas o céu mais estranhamente pesado e especial. Talvez fosse a forma que Deus escolheu para dizer que estava vendo tudo e que estava compadecido de tudo, embora fosse preciso passar por toda aquela tortura. Havia luz, mas uma nuvem negra encobria tudo!
Segurei minhas lágrimas e confortei minha mãe no abraço mais forte que eu pude dar e nem ao menos me importei se suas lágrimas estavam molhando minha blusa. Estava tonta, quase desmaiando e sentia uma carga emocional e espiritual imensamente pesada naquele lugar, mas ainda assim me mantive de pé. Sem chorar, sem demonstrar os sentimentos que colidiam dentro de mim, apenas me mantive como um colo, um ombro amigo.
Mas por mais forte que possamos ser em momentos assim, não somos feitos de pedra. Desabei!
Não vi o último sopro de vida ser enterrado em uma cova... Voltei para a casa e chorei sozinha por duas noites seguidas. Apenas eu e o vazio da sala escura.
E ainda parece tudo meio turvo quando olho para frente. Sinto falta de tanta coisa e me prendo a uma conformidade sem precedentes, embora quisesse gritar e socar o travesseiro até que minha mente pare de processar tantas lembranças.
No entanto, no meio disso tudo vi pessoas que simplesmente se importam comigo mais que eu mesma e isso faz com que seja menos destrutivo todo esse processo masoquista e inevitável.
O velho rádio não tocará mais aquelas canções, a bengala vai ficar pendurada na parede, o rolo de fumo não será mais cortado para “pitar no fim da tarde”..."
Aline Alves 

VELHOS SENTIMENTOS SOBRE VELHOS TEMPOS E VELHAS COISAS

Imagem: Russell Mills
"Eu gostaria de poder falar de meus sentimentos, se não for incomodo, se não  for exagero. Dizer que talvez, só talvez, tudo que que eu fiz foi por medo do inevitável, medo do que não pode ser mais concertado, medo de perder. 
Eu sei, fiz tudo errado. Falei demais, te apoiei de menos, julguei de mais e esqueci que talvez, só talvez, você sentisse algo. 
Você parecia tão brilhante atrás da sua espessa camada de cristal, que te envolve, protege e ilumina. Mas se revelou tão perdido e sozinho quanto eu.
Lamento não poder voltar no tempo, lamento de verdade. Eu só queria não perder e fiz o oposto do que devia ter feito. Eu só queria não me apaixonar e fiz o oposto...
Eu gostaria de dizer que te amo, mas seria desespero meu. Eu gostaria de dizer que te adoro, mas é tão pouco perto do que sinto. 
Eu adoro a cor do seu cabelo, adoro sim. E aquele sorriso sem graça. 
Ninguem concorda, Mas é lindo, tem uma beleza unica... 
Engraçado como as melhores coisas me lembram você: Johnny Cash, Thor, cheiro de cigarro que fica na mão, o sol na minha varanda, o meu tapete marrom da sala, entre tantas outras coisas e musicas preferidas que me trazem seu rosto a cabeça.

É frustrante como não consigo parar de pensar em você.
É absurdamente frustante saber que a culpa disso tudo é minha.
Lamento, de verdade, não ter sido boa o suficiente..."
Ana Costa

22 de ago de 2013

PRA SEMPRE


"O sol se põe
Mais uma vez e eu nem dormi
Os dias vão
Me levam sonhos e ilusões

O azul se esconde
Atrás da negra imensidão
Um sono limpo
Sem esperança, só solidão

E eu nunca sonhei com algo assim
E tantas vezes eu me enganei

Mas sempre foi assim
Nem sei mais quem eu sou
Eu sempre te esperei
Você nunca voltou

Você levou o que eu sou
E nada em mim ficou
Você matou o nosso amor
E nada em mim sobrou"
Thiago Lamas

INCONSEQUENTE


"Eu vivo dia após dia
Me pergunto pra quê dormir
Prefiro sonhar desperto
É mais fácil realizar
Esqueço o gosto amargo do que é errado
As coisas não são perfeitas
O que me importa, eu também não

Finco os meus pés no chão
Deixo a mente voar

O choro é só pros fracos
Tiro sempre os meus pés do chão
Me jogo sem me dar conta
Do perigo em que eu me meti
Ninguém me disse o que é certo
E eu vou do meu jeito
Vou pular muros, vou me ariscar
Eu prefiro viver assim

Com os meus pés no chão
E a mente a voar

Eu vivo num mundo louco
E às vezes eu me acho louco
Eu vivo num mundo louco

Eu não sou real
Você não me vê passar
Você não vê chorar
Não me conhece
Mas se me encontrar
Com certeza vai gostar
É fácil me adorar
Porque eu sei o que eu quero

Pra quê pensar tanto
Se ninguém é santo
Quem sabe o que é certo?
Diz, o que é certo?"
Thiago Lamas

18 de ago de 2013

CONCEITO: ESPERANÇA

Imagem: Cory Godbey
"Era tarde de outono, e o sol aquecia os corpos que o vento insistia em gelar. Entre uma conversa e outra, um som estridente. Todos os sorrisos ao sol, uma conversa perfeita, em um dia perfeito. Tudo funciona e eles nunca se sentiram tão livres.
Árvores, prontas para o inverno, sem folhas, enraizadas ao chão, lhes faziam companhia. E a terra, aquela que mantem árvores vivas, é as que no mantém com os pés firmes também.
O caminho de volta é solitário, pensativo. E ao repousar a noite todos já sabem que ser gentil não é função da Vida. Mas a forma como sobrevivemos é o que nos torna o que somos.
E o que somos?
Somos árvores, com poucas folhas, prontas para o inverno, enraizadas ao chão, com a esperança de que ainda há uma primavera por vir."
Ana Costa

SEGUNDAS CHANCES


"A certeza de um adeus e as novas possibilidades que preciso enxergar
O abandono do egoísmo e a indiferença com aquilo que não me faz bem
A mudança certa e necessária no momento mais inoportuno.

O abandono de velhos hábitos
Um novo corte de cabelo
Um novo emprego
O abandono de velhos vícios

E eis que a visão do mundo é modificada
Prioridades são substituídas e não sobra convicção inabalável
Hora de ver o mundo de uma forma menos inocente e fantasiosa
Filmes e histórias nos ensinam a esperar demais da vida e acreditar em coisas que na maioria das vezes não irão acontecer.
O que nos resta? Nos reinventar a cada dia, na certeza de que somente assim poderemos ver o amanhã com mais clareza.

É preciso dar uma segunda chance a nós mesmos
Porque o mundo e as pessoas sempre vão precisar de inúmeras segundas chances e mesmo assim dificilmente as coisas irão mudar.
Eu? Eu não sou mais o tipo a dar mais que uma segunda chance às pessoas, mas estou pronta a conceder a milésima segunda chance a mim mesma.

Hoje da velha criança sobra apenas a vontade de continuar
E da nova adulta ressalta-se a morte da inocência pura e da crendice em sentimentos fadados a clichês.

E que venha um novo dia e seja feita a vida!"
Aline Alves

FUTUROS INCERTOS


"Prioridades mal colocadas valem mais que certezas abandonadas... Infelizmente é assim!
E quando nossos sonhos são formados de coisas e não pessoas, nosso futuro se torna mais incerto e inseguro do que o turbulento presente.
Declarar um sentimento não é mais suficiente para senti-lo.
E em uma escolha que eu não posso interferir, se quebram as últimas esperanças que já deveriam ter se dissipado.
Deveríamos perceber que muitas vezes o melhor para nós está do nosso lado e não é preciso atravessar o mundo para completar aquele vazio que nos acomete.
Amigos, família, um amor, nossos laços afetivos... Muitas vezes nos afastamos do que realmente nos faz bem.
Deixamos ir aqueles que se preocupam e nos distanciamos dos verdadeiros amigos. Geralmente porque são eles quem nos dizem aquilo que não queremos, mas precisamos ouvir.
Brigamos com nossos pais, criamos barreiras, nos distanciamos e somos capazes de valorizar qualquer um menos aqueles que vivem com a gente. E o tempo passa, as pessoas envelhecem e quando menos esperamos, elas se vão! E nos resta chorar e lamentar o tempo perdido com coisas tão pequenas.
E já somos tão acostumados a nos apaixonar e desapaixonar que acabamos sendo completamente levianos quando encontramos um grande amor. E colocamos o mundo como prioridade, já sabendo que daqui a 50 anos quando a curtição acabar e estivermos velhos demais para qualquer coisa, vamos nos lembrar com um pesar enorme e chorar compulsivamente o arrependimento mais amargo que pode existir.
E tudo poderia ser menos pesado se fossemos capazes de mudar algumas pequenas coisas que podem fazer uma diferença enorme.
E acredite, na maioria das vezes você não vai ser prioridade na vida das pessoas que você coloca em primeiro lugar e quando você mais precisar, estará sozinho! E muitos só vão te procurar após apanhar demais da vida e você for a única referência sólida.
As vezes é mais fácil se entregar ao incerto de um futuro desconhecido, porque é mais aceitável buscar o novo do que concertar  o que temos. Apenas não se esqueça que os sentimentos das pessoas não vem com garantia de fábrica e não possuem assistência técnica, só passe por cima de pessoas e sentimentos se você for tirá-las por definitivo da sua vida ou se você não tiver consciência alguma, mas saiba que nem assim você tem esse direito!"
Aline Alves 

12 de ago de 2013

ÚLTIMAS PALAVRAS


"Entre fins inoportunos e palavras não pensadas. De quantas atitudes equivocadas você precisa para aprender que está errada? Quantas vezes eu te disse, quantas vezes eu avisei, quantas vezes eu chorei, clamei?... Em vão! Seu orgulho tomou a sua cabeça e hoje você paga pela a sua ambição.
É tão fácil viver o agora e ignorar o que já aconteceu e o que ainda vai acontecer? E quando estiver novamente sozinha, para onde vai correr? Se quiser ir, vá e persista na ignorância que já te fez cair, se quer vendar seus olhos com essa arrogância não sou eu que vou impedir. E também não sou eu que vou te acolher. Eu abri mão de tudo, dos meus sonhos, dos meus planos, dos prazeres e das minhas vontades, abri mão da minha vida por ti. E no final, você me retribui correndo para os braços daquele que te feriu e nunca se desculpou.
Depois não venha se queixar por ter sido abandonada mais uma vez, quem planta ingratidão sempre irá colher solidão. Hoje vivo minha raiva momentânea e preparo o terreno do meu coração, para em breve fazer brotar a indiferença que irá me proteger de você.
Parece que você é viciado em sofrer. Sempre tão cego e cheio que si, que se recusa a ver que está perdido entre as sombras que te rondam. Não consegue ver que em breve, você perderá tudo.
E esse ciclo é tão doentio e insano, tão cruel consigo e com o mundo, que não consigo entender como você dorme tão tranquilamente ao final de cada dia. Não se esqueça que a vida sempre cobra e o preço nunca é baixo.
Preço que você sabe o quanto é caro. Tantas vezes você já pagou pela a sua ambição, tantas vezes você já pagou por nunca estar satisfeito e parece que você nunca aprende. Os sábios diriam que isso é a burrice em seu puro estado.
Burrice ou não, tudo o que eu consigo ver é uma imaturidade enorme somada a uma falta de consideração com quem te rodeia. Mas se você nunca me ouviu, por que ouviria agora? E ao ver tudo isso já imagino sua reação, uma mistura de indignação e raiva. Acho que é difícil ver quem você realmente é pelos olhos dos outros e saber que eles de alguma forma estão certos.
Hoje tenho muito mais medo de me afundar em situações assim do que dos monstros das histórias.
A realidade acaba comigo todos os dias. Preciso de um alívio. Quero voltar a sonhar. Mas darei tempo ao tempo, jurei a mim mesma que não pensaria mais em nós. Você escolheu, então que seja o fim!"
Aline Alves e Vitória Amorim

4 de ago de 2013

SONHEI COM VOCÊ


"Sonhei com você mais uma vez e por mais que você estivesse bem, acordei mal com tudo.
Você sorria de uma forma que eu nunca vi e parecia feliz pela primeira vez.
Te vi abandonando a segurança do silêncio e se jogando sem muito pudor no incerto.
Havia uma ternura e uma leveza, que nem de longe havia sinal de toda a tristeza dos últimos tempos.
Haviam lágrimas sim, mas que expressavam uma imensa felicidade terna e simples.
Cheia de uma certeza única, te senti mais viva do nunca.
Não existia nenhuma ancora, não haviam remorsos ou desejos de que as coisas pudessem ser de outra forma.
Eu observava tudo aquilo e sorria por ver que finalmente a vida se tornou menos pesada para você. Por te sentir sublime e próxima de si mesma.
Acenei para você e caminhei para o lado oposto, sem que você nem ao menos notasse e assim me despedi silenciosamente. Durante todo o processo de melhora eu já sentia e sabia no mais intimo de mim que isso iria acontecer. Você estava se distanciando e de alguma forma eu sempre soube que ao final iria te perder... Parece que eu estava certa desde o início, embora não quisesse acreditar.
Acordei chorando! Me levantei, lavei o rosto e me encarei no espelho.
Fiquei ali por algum tempo tentando controlar o que estava apertando o peito e prendendo novamente meus monstros.
Voltei a realidade, mas continuo sentindo que esse sonho não foi só um sonho. Sinto que isso foi uma mostra do que será num futuro próximo!"
Aline Alves

O FIM E OS MEIOS


"Tanta coisa entalada na garganta
Eu gostaria de dizer
Tantas noites mal dormidas
Por tantas vezes calar
Essa vontade louca de abrir a boca
E te mandar pra...

A realidade não condiz às fantasias
Que você criou
Não há jeito de provar essas mentiras
Que você contou
Que vontade louca de abrir a boca
E te mandar pra...

Cansei de você
Das mentiras mal contadas
Não dá pra entender
Fatos são atos não histórias
Inventadas por você
O fim não justifica os meios
Cala a boca, morda a língua
Ou então vai se f..."
Thiago Lamas