18 de mai de 2015

VERSOS TORTOS E POUCO PENSADOS


"Antes de tecer qualquer verso torto e pouco pensado, gostaria de lembrar ao presente leitor que grandes histórias são escritas nas pausas e nas entrelinhas deixadas por aqueles que pensam que podem esperar ou que sempre há tempo pra voltar. Mas acredite, não há...
 Não espere o mundo parar de girar na sua ausência. Pessoas vem e vão e ninguém espera sua inercia para viver. E essa é a vida que quero, despida de “disse e me disse”. Nua e sem fantasias maliciosas e de desejos inexistentes.
Apenas não devo explicação, não tenho mais que me perder em frases embaraçosas para explicar compromissos que nunca foram honrados.
Já parou para pensar em quanta vida jorra do lado de fora da sua muralha? E eu quero voar raso, mas longe. Quero queimar rápido, mas no fogo mais ardente.
Não há lagrimas regando medos e fazendo brotar pesadelos, existem vivencias sendo cravadas no tempo e deixadas na história.
Corra no tempo e se permita, se tiver que se perder que seja nos sorrisos que te doarem por ai. E que os finais sejam o combustível para fazer com que novos livros sejam abertos. Pois a continuação sempre será melhor que os inícios turbulentos e os versos bagunçados do começo."
Aline Alves