30 de jul de 2013

ALGUMAS CANÇÕES


"Te fiz comida, velei teu sono
Fui teu amigo, te levei comigo
E me diz: pra mim o que é que ficou?
              Meninos e Meninas - Legião Urbana

Lembro e ainda penso e nem sei se ao menos devo me desvencilhar.
E ao final de tudo eu me pergunto o que ficou? 3 rosas em um livro, bilhetes escritos em guardanapos e recordações em gavetas.
E o que eu fiz realmente não foi suficiente? Noites ouvindo, os remédios pela manhã e preocupação sem esperar nada em troca.
Penso que seja pouco, pois se romperam os laços que poderia me segurar.

Eu fiz o meu destino mudei a história
Mas por que não é como um conto de fadas com dragões de suposições
De um reino não tão distante o bastante, porém longe do...
Meu olhar.
                                                      Saphira – Lex Level

E eu deveria acreditar em contos de fadas?
Deveria crer que é possível se apaixonar, ser separado por alguma brincadeira fria do destino e no último capítulo do livro ver um sentimento prevalecer?
E será que realmente os dragões e monstros que habitam em nós, são quem decide pra onde vamos?
O fato é que na vida real, não existe príncipe que atravessa o mundo e luta contra qualquer dificuldade para estar ao nosso lado...

E sem mentiras, nosso fim eu nunca desejei
E conto as horas, desde que tudo se foi.
Meu personagem, e por sinal sua pior invenção
Ou sua melhor diversão.
                                            Carta ao Céu – A Última Theoria
                                                                      
Eu não desejei... Eu sabia no mais íntimo de mim, mas não quis acreditar!
Não quis acreditar no que o mundo insistia em tentar me empurrar goela a baixo.
Deveria ter mantido meu melhor personagem até hoje... Deveria realmente ter ignorado o pedido para ser eu mesma!
E agora me resta brincar entre os ponteiros do relógio.
Fico entre contar o tempo e me perder nas horas.
Entre o que foi e o que certamente não será.

I don't want to say goodbye
I can see the fear inside your eyes
It's so hard to walk away
(…)
I'm already missing you
                                            Missing You – Big Dismal feat. Amy lee

Deveria acreditar? Deveria esperar? O que deveria ser feito?
Se dizer adeus não era uma vontade, por que insistir?
E eu sinto tanta falta!
Antes era o medo, hoje tento me conformar com a certeza de que não vai mudar.
Respiro e insisto em não enlouquecer, já que se tornou completamente difícil entender alguma coisa!

When we're together I feel perfect
When I'm pulled away from you I fall apart
                                                                You - Evanescence

Algumas canções não serão mais tocadas.
Alguns versos marcaram tanto, que para não ferirem, precisam ser guardados...
Não sabia que fosse possível desabar de fato... Descobri que sempre é possível!
E a perfeição se dá por sentimentos e momentos tão frágeis que sempre são levados pelo vento e se desfazem no céu noturno.

Contra a corrente
A favor dos sonhos
Perdido nos labirintos da existência
O vento sopra a favor
De quem sabe pra onde ir
                                            Sopro – Ponto Nulo no Céu

Creio que se houver uma fagulha, uma chance, um motivo, uma razão... Eu ainda posso romper as correntes.
Posso deixar o vento me levar pelo caminho que sempre quis seguir.
Mas isso seria apenas um sonho... Uma mera utopia.
Gostaria mesmo de saber por que complicar o que era simples e criar labirintos e obstáculos em um caminho que não tinha nem curvas.
E agora, pra onde ir?

Quero brigas, quero beijos
Quero rotina
Acordar e te ver todo dia de pijama
Na sala, no banheiro, na cozinha, na varanda.
Quero um filho teu
Tua cara, olhos meus
Cuecas e calcinhas no varal
E ao final da vida, velhinhos perceber
Que não foi assim tão mal.
                                         Cuecas e Calcinhas – Alexandre Nero 

Ainda penso em como seria daqui a 50 anos..."
Aline Alves

MUITO


"Vôo alto, na velocidade da luz
Pois no raso já não sinto mais emoção
É tão pouco o tempo que eu costumo ter
Tanta coisa ainda que eu quero viver

Eu não procuro nada
Mas a vida responde
Tento calar a sua boca
Mas ela me cospe
Me acostumei com muito
Com isso eu vou levando
Me organizo e aos poucos
Vou me encontrando

Nessa bagunça que eu criei
A tantas coisas me dediquei
Com várias delas me iludi
Com tantas outras delas fiquei

Eu não procuro nada
Mas a vida responde
Tento calar a sua boca
Mas ela me cospe
Me acostumei com muito
Com isso eu vou levando
Me organizo e aos poucos
Vou me encontrando
Nessa bagunça que eu criei...

Sou tantos caras, mas sou um só
Acumulando experiência
Querendo mais do que eu posso ter
Tenho mais do que eu posso lidar"
Thiago Lamas

ALGUÉM MELHOR


"As palavras que saem da sua boca
Me soam falsas e sem emoção
Não acredito em sua boa vontade
Suas meias verdades sempre dizem não

Me cansei das mentiras, artifícios falsos
É o que você usa pra se proteger
Faz cara de santa e age pelas costas
Usa duas caras pra ter o que quer

Não engane ninguém
Não despreze ninguém
Tente amar alguém
Não minta pra ninguém
Não rebaixe ninguém
Tente ser alguém melhor

Ou então se acostume com a solidão
Porque dia após dia o seu coração
Apodrece e desmancha, ele vira pó
Não vai ter amigos e vai morrer só"
Thiago Lamas

RIO DE MAR


"Quando passo no Rio não dá pra controlar
O azul da cor do teu olhar
O calçadão me faz lembrar
Da tua boca a me beijar

Vou pra Copacabana passear
No fim de tarde, caminhar
Com a galera que eu deixei
Quando daqui eu me mudei

Seja em Cabo Frio, Ipanema ou Maricá
Pegar um bronze, é pra já
Água de coco pra hidratar
E ver a morena passar

Sentir o sol na minha pele tocar
Não tem como disfarçar
O grande prazer que me dá
Pro Rio de vez quero voltar

Ser carioca é algo mesmo assim
O Rio pra sempre vive em mim
Que saudade que me dá
Quando eu só venho visitar

E aquela garota que eu deixei
Foi em Ipanema que eu achei
Por tudo o que eu já vivi aqui
E por ela também eu voltarei

Rio de mar, Rio de mar...
Que saudade de te ver
Vou caminhar, vou caminhar
Na tua areia
Praia e sol, praia e sol...
Em teu calor vou me esquecer
Rio de mar, Rio de mar...
Vou mergulhar em você"
Thiago Lamas

28 de jul de 2013

CHÁ DE CAMOMILA


"Hoje troquei o velho café de todos os dias por uma bela xícara de chá de camomila. Depois de mais de um mês de uma insônia desenfreada e uma tristeza que parece não passar, achei que poderia de alguma forma me ajudar.
Não é tão gostoso quanto o café, mas nem tudo que a gente gosta é o que nos faz bem.
Não é tão forte, mas estou farta de coisas intensas que vem e devastam o pouco de sanidade que há em mim.
Não é doce, mas nada tem sido ultimamente.
Não é tão poético, mas pode ajudar a aliviar parte do que está em mim, já que as dores só tem beleza nas palavras declamadas por pessoas que já não as suportam dentro de si.
O café é charmoso, tem seu encanto, seu cheiro envolve e ele marca momentos. Mas o chá acalma, traz de volta o sono que o café levou e leva com sigo um pouco da tristeza que nos acomete!"
Aline Alves 

QUE NÃO SEJA EM VÃO


"Que não seja em vão cada momento vivido aqui, já que cada cômodo da casa me lembra de uma cena...
Que não seja em vão a dor sentida nos últimos dias.
Que me engrandeça de alguma forma, as promessas que não foram cumpridas e que as mudanças de atitude me façam aprender mais sobre o quão um ser humano pode nos ferir.
Que a dor dure tempo o suficiente para sufocar o sentimento e que eu não me sinta tão insignificante ao pensar que minha ausência não causou nenhum remorso, nenhuma tristeza momentânea ou desejo de fazer diferente.
Talvez seja Deus atendendo meu pedido de me levar ao melhor caminho...
Depois de tudo que já vivi não sou o tipo de pessoa que tem esperanças ou acredita que pessoas e atitudes possam mudar.
Apenas desejo no mais intimo de mim que não seja em vão.
Que as promessas de amor além da vida não morram em meio a decisões mal pensadas, mas que sirvam em algum momento de reflexão para que feridas como a que se formou em mim, não sejam rotina.
Que o amor passe a ser um compromisso e não uma distração.
Que a felicidade seja prioridade e não algo descartável diante de um sofrimento que poderia ser evitado.
Que cada atitude comece a ser pensada e que o impulso não seja algo tão comum.
Que a possibilidade de perder definitivamente alguém que era importante não seja mais respondida com um simples “é uma pena, mas não posso fazer nada”.
Que aqueles olhos claros não sejam cegos ao notar que quanto mais se revira o passado, mais se perde diante do futuro. E que perdoar não significa trazer aqueles que lhe fizeram mal de volta. E lembre-se que não adianta reclamar de abandono nos momentos difíceis, se você fizer o mesmo com quem te quer bem.
É no mínimo contraditório deixar sumir no mundo quem esteve disposto a estar do seu lado no momento mais difícil, para ir atrás daqueles que te abandonaram exatamente quando você mais precisou. Mas quem sou eu pra definir alguma coisa? Pensei que eu tivesse alguma importância nisso tudo... Tola ilusão!
Mas que não seja em vão.
De alguma forma notei que não estou só, que mesmo com tudo alguns olham por mim de uma forma tão terna e protetora. Momentos ruins sempre revelam quem é quem.
E se eu ainda puder desejar algo, que tudo isso te faça pensar. Que você não cometa os mesmos erros que insiste em cometer a tanto tempo. E que quando você estiver disposta a encontrar o seu amanhã, não esteja mais apegada ao seu ontem.
Vai! Sem dor e ser remorso... Mesmo sabendo o estrago que deixou para trás."
Aline Alves

25 de jul de 2013

REZE POR MIM!

"Reze por mim! Faça só mais uma prece antes do fim...
Sem me armar me preparo pra guerra que se fez aqui.
Um turbilhão dentro de um olhar e o sangue enferrujado volta a circular.
Na mão esquerda uma rosa sem espinhos. Na direita, vestígios dos sonhos que não sonho mais. Na mochila algumas velhas canções e a tentativa de apagar lembranças. Na mente algumas perguntas que temo não terem resposta.
Muita coisa não está certa há muito tempo e acho que é a hora de acordar.
Como os meus heróis, eu não estou fardado, mas estou fadado a um triste fim.
Reze por mim! Mas não só por mim, faça uma prece por si e pelo seu país. Lute pelos seus e viva antes que alguém te roube sua única chance e acredite, isso acontece com frequência.
Mas se não há chances, não se entregue ao incerto.
Me dê a mão e mesmo se um de nós cair, vamos continuar em frente. Com as mãos e os pés calejados, com lágrimas nos olhos, com palavras presas na garganta, com o peso da realidade sobre os ombros, mas ainda assim caminhando em frente. Certamente sem direção, mas nunca para trás.
Dê-me uma palavra amiga, uma esmola murmurada. Traga-me alguma ilusão de melhora, uma esperança fingida.
Reze por mim! Não importa sua crença ou seu Deus, pois para quem já se perdeu qualquer caminho serve.
Já não falo e tenho me acostumado tanto a isso, que se tornou tão normal passar horas no mais absoluto silêncio. E apesar disso machucar eu percebi que evita muita coisa... Mas só para os outros!
Hoje o que me resta é uma guerra diária contra meus surtos de raiva, contra a insônia, contra a tristeza, contra minhas crises de choro. Já me acostumei com a dor de cabeça e as náuseas. Minhas armas? Na verdade só tenho uma, continuar vivendo.
Por isso mais uma vez eu peço, reze por mim! Não precisa colocar os joelhos no chão, muito menos juntar as mãos, menos ainda selar os olhos, apenas reze. Despretensiosamente e talvez sem muita vontade, mas se você tiver alguma fé, por favor use-a (mesmo que pouco) por alguém que não acredita mais!"
Aline Alves

23 de jul de 2013

SERÁ QUE NÃO TEM ALGO FALTANDO?


"O ser humano é o mais ingrato dos seres.
É sempre ele que está prontamente disposto a reclamar de tudo e ignorar o lado bom ou achar que está tudo ótimo e ignorar o lado ruim.
Eu como um grande exemplo disso sou um poço de magoas e arrependimentos, sou uma junção dos erros de muitos e do acerto de poucos. Carrego vontades surreais e desejos inacessíveis!
Tenho oscilado entre me apoiar em algo que está deixando de existir e pensar em algo que passou e nem chegou a ser real.
Mas devo admitir, mesmo com tudo, ela nunca me deixou ir dormir chorando. Hoje tenho chorado sem dormir!
Talvez eu só busque atenção, um pouco de compreensão e o que sobrar do carinho de alguém... Talvez eu precise me encontrar em mim, porque sinto que há muito tempo já me perdi em meio aos meus monstros.
E a cada tapa que tenho levado, me fecho mais para o mundo. E a cada rasteira que a vida me dá, caio ainda mais em mim. E a cada passo pra trás, sinto que não há chances de seguir em frente.
Ontem chorei e rezei. Rezei por ela, rezei pelas pessoas que se dispuseram tão piedosamente a me ajudar e por mim, mas eu fiquei por último. Não pedi força, não pedi um caminho, não pedi que Deus me livrasse dessa dor, não pedi uma vida nova, muito menos que a felicidade, que veio e ficou tão pouco, voltasse! Pedi para que as coisas acontecessem em seu tempo, mas que eu não caísse até lá.
Não sei se Deus me ouviu, mas creio que sim. Não sei se ele vai atender o que eu pedi, mas sei que o melhor será feito, mesmo que não seja o melhor pra mim. Não sei se sou digna de pedir alguma coisa, mas a gente só descobre depois de pedir!
Alguns dizem que vivo demais por isso, outros que eu deveria mudar minha vida, outros, porém, acham que seria melhor eu ocupar minha cabeça com alguma coisa. Alguns me veem como alguém forte, outros pensam que sou dramática demais e alguns se atrevem a dizer que estou apenas fazendo drama.
Eu por minha vez ouço as críticas, as cobranças, as opiniões, os achismos, os gritos e os julgamentos, as vezes questiono, as vezes me calo outras finjo que não é comigo.
Vi que é muito fácil criticar as circunstâncias, quando não se vê os sentimentos. É muito fácil julgar as palavras, quando não se ouve os pensamentos confusos que pipocam todo o tempo. É muito fácil condenar a personalidade, quando não se sabe o passado que a formou. É fácil ver a dor do outro com seus olhos, difícil e ver esse mesmo sentimento pelos olhos de quem vive segurando lágrimas!
Estou cansada! Cansada de um passado que pesa, de um presente que machuca, de amigos que me jogam mais pra baixo que um inimigo mortal, de uma família sem fraternidade...
Muitos acham que podem prever o que vou fazer, como vou agir e quem eu vou ser para sempre! Mas em algum momento vão olhar para os lados e perguntar: Será que não tem algo faltando?"
Aline Alves

22 de jul de 2013

AS PERGUNTAS QUE IGNOREI


"Dizem que pequenas dores são suportáveis, mas de quantas pequenas dores se faz a desistência?
Quantos “tudo bem” são precisos para se notar que nada está realmente bem?
Quanto tempo é preciso esperar para decidir o rumo de duas vidas?
Seria justo subjugar uma história por um momento? Ou será que os momentos são capazes de encobrir toda a história?
Será que eu fiz tudo como deveria ou fui uma criança mimada em busca de atenção?
Será que fui compreensiva o bastante ou só alimentei minha mera arrogância?
Será que eu fui a rosa ou só fui parte dos espinhos?
Logo eu que tinha tantos planos deveria perder as esperanças?
Às vezes as coisas são bem maiores que o que a gente consegue ver.
E por mais que eu tenha sido capaz de dar todas as respostas que estavam ao meu alcance, ao final de tudo o que realmente decidiu o rumo das coisas foram as perguntas que eu ignorei!"
Aline Alves

TALVEZ EU PRECISE


"Preciso começar a não pensar... É talvez precise.
Já chorei até soluçar e já perdi algumas noites de sono.
Talvez eu precise não pensar... É talvez precise.
Não tenho conseguido comer e nem beber nada. Até as coisas mais normais da vida se tornaram pesadas.
Talvez eu precise não pensar... Começo a crer que eu realmente preciso.
Procurei todos os amigos que poderia imaginar. Conversei, vi velhas fotos, ri, ouvi conselhos, sai, vi gente.
Mas talvez eu precise não pensar... Ajudaria bastante!
Virei madrugadas relembrando cada momento e cada sorriso que fez tudo ser o que foi e assim vi surgir um sorriso leve e sincero que logo foi rompido pela realidade.
Talvez a dor fosse menor se eu parasse de pensar... Preciso mesmo.
Decidi esperar, ser compreensiva, agir como se a dor não fosse gritante.
Mas acho mesmo que preciso parar de pensar... Resolveria parte de tudo.
Já fumei, mas ainda evito beber. Comi um monte de doces até vomitar! Se bem que meu estomago já está tão revirado que qualquer coisa que eu tentar colocar pra dentro, certamente irá voltar.
Acho que seria mais fácil parar de pensar... Preciso parar de achar e me desligar.
Preciso saber o que fazer: fechar o livro ou escrever mais algumas páginas. Se bem que nem lembro mais como ler.
Preciso mesmo é começar a não pensar... É talvez precise."

Aline Alves

19 de jul de 2013

O QUE ACONTECEU COM A GENTE?


"O que aconteceu com a gente?
O que aconteceu com o casal que causava inveja aos demais?
O que aconteceu com aquele desejo incontrolável de se manter perto todo o tempo?
E aquele romantismo desenfreado que nos fazia passar as madrugadas acompanhadas apenas do silêncio de um olhar, onde foi parar?
Será que todo aquele amor começou a se desfazer ou será que nos estamos desaprendendo como amar?
Onde foram parar aquelas declarações que aconteciam sem nenhum esforço várias vezes ao dia, quase como em uma receita médica?
Cadê o desejo de cuidar? De tomar para si? De roubar a dor?
Será mesmo possível acabar com o inacabável? Será que Renato Russo estava certo ao dizer que o para sempre, sempre acaba?
Eu não sei! Não sei de mim, nem de ninguém. Não sei pra onde ir, nem como ir. Não sei o que vai ser e nem o que esperar. Não sei como vai ser ao amanhecer e nem se vai amanhecer...
Não sei onde tudo foi parar, só sei que eu não vou parar.
Eu não posso parar mesmo que um terremoto atinja o meu furacão!"
Aline Alves

NÃO DEIXE (DO VERSO AO INVERSO)


"Não deixe esfriar. Mas se deixar, que congele.
Não deixe afastar. Mas se deixar, que seja por definitivo.
Não vá embora. Mas se for, que vá distante o bastante para não voltar.
Não deixe de pensar. Mas se deixar, que esqueça para sempre.
Não diga meias palavras. Mas se quiser dizer algo, fale como se não houvesse outra oportunidade.
Não haja por impulso. Mas se agir, faça o momento valer por uma vida.
Não brigue. Mas se for brigar, arme uma guerra e use todas as armas que estiverem ao seu alcance.
Não ame. Mas se for amar, que seja intenso e verdadeiro, sem meias palavras e ações mal pensadas.
Não deixe ir. Mas se deixar, tenha a certeza que não vai voltar.
Faça versos. Mas se não for capaz, faço o inverso do que pensa não saber.
Viva. Mas se não souber ao certo o que fazer, saiba que a morte é uma certeza para todos."
Aline Alves

13 de jul de 2013

GARÇOM AMIGO


"- Pois não?
- Garçom por favor, traga uma bebida fria para um coração que de tão quente começou a machucar dentro do peito. Antes de voltar prepare também um drink com tudo de mais forte que você tiver, talvez a queimação da bebida queime as palavras que estão presas na garganta. Traga junto um pouco de sal, preciso sentir algo mais salgado do que os pensamentos que estouram um após o outro e eclodem na minha cabeça. E por fim, quero algumas rodelas de limão, para me certificar de que existe algo mais azedo que esse ciúme todo em mim.
- Desculpe senhora, mas isto tudo não lhe faria mal?
- Me fazer mal? E o que de fato faz mais mal? Se estou aqui e bebo, me desapego de tudo que me consome e aos poucos me desprendo dessa realidade desgraçada, por alguns instantes me esqueço de tantas coisas que pairam sobre mim o dia todo. O que é uma manhã de ressaca comparada a algumas horas de alívio?
- Se a senhora quiser, posso lhe trazer um suco. De maracujá quem sabe. Dizem que é ótimo para acalmar!
- Meu amigo, eu não quero me acalmar! Quero beber ao ponto de não sentir mais meu corpo, pois assim não sentirei mais essa dor. Quero perder os sentidos e dizer coisas que não fazem sentido algum, chega de tantas palavras certas e discursos contidos!
- Olha não costumo fazer isso, mas posso sentar e conversar com a senhora. Nessas horas sei que um ombro amigo ou alguém pra escutar ajuda. Vejo inúmeras histórias todos os dias, vejo alcoólatras se acabarem por amor ou por falta dele, por dinheiro, por vadiagem ou simplesmente por não saberem quem são e também sei que se essas pessoas tivessem apenas alguém para conversar, elas não seriam assim.
- É tão difícil assim me trazer uma dose da sua bebida mais forte?
- Quero te ajudar!
- E eu só quero uma bebida.
- Tudo bem, como quiser.
- Obrigada!
...
- Aqui está. Sal, limão e um pouco de esquecimento, para um coração aflito.
- Obrigada! Me desculpe se fui rude com você, o desespero nos faz perder o controle.
- Tudo bem, histórias como a sua, acontecem  inúmeras vezes em diversos bares por ai..."
Aline Alves

5 de jul de 2013

BLEEDING HEART


"Parece que estava escrito em mim
A cada passo a diante, fico um passo mais perto do fim!
Eu deveria me acostumar que é assim
Mil idas e vindas de algo que em breve não será, enfim.

A caneca de café na prateleira junto aos livros desorganizados
E uma única certeza: O tempo ainda passa diante do relógio parado
E na memória segue um coração manchado
Acompanhado de sonhos postergados
E uma chuva de pensamentos nos olhos estampados
Continuam cravando a realidade de um presente-passado

Sem essa de que tudo vai dar certo
Que algo irá acalmar os dedos inquietos
Que batem sinfonicamente sobre a mesa
Uma, duas, três... Em várias incertezas!

Faz frio e ainda chove lá fora
O inverso chegou e fez morada
E toda essa dor desnecessária
Tudo isso que me arrancam lágrimas
Parece não querer ir embora

E por mais uma noite me perco em palavras
Em pensamentos confusos jogados pela sala
Em paranoias sem nexo ou razão
Em tantas coisas que sangram o coração

Talvez não devesse deixar a última chama se apagar em mim
Ou talvez eu deva suportar mais essa noite sem dormir
Até conseguir descobrir que o meu lugar não é aqui
Mas o que eu queria mesmo é estar perto do fim..."
Aline Alves