29 de fev de 2012

VIDA REAL


"Manhã sem cor, estranha, diferente...
O vento bate incansavelmente na janela, me chamando pra viver a vida. Sairei daqui. Irei abandonar a vida que criei e retornar ao mundo real, onde as consequências de cada ato são muito maiores do que palavras.
Já não chove mais, agora o sol quente tende sobre minha cabeça, me fazendo sentir a humanidade mais viva que nunca em mim.
Aprendi que atrás das grades, qualquer gato se torna uma onça. Quando não se precisa encarar a vida de frente, quando é possível se esconder qualquer um é corajoso e forte o suficiente.
Optei por não viver mais assim, vou para mundo real, viver a vida real, com as pessoas reias...
Saudades? Sentirei, pois foi nesse universo que realmente descobri quem sou. Mas jamais me deixarei levar novamente!"
Aline Alves

28 de fev de 2012

DIZER ADEUS


Momento de transição... Muita coisa mudando, pessoas se despedindo, ciclos terminando. Eu, Aline Alves, dedico esse texto feito pelo meu querido Thiago, a todos os nossos amigos e irmãos do EvChat. Obrigada por tudo e até breve, vocês são a família que eu escolhi.

“É sempre tão difícil dizer adeus, mesmo quando ele é necessário...
Não importa quais palavras serão ditas, quanto tempo se estará longe ou se um dia haverá retorno. 
Um bilhete curto ou um longo discurso, meias palavras ou uma enchente de emoção...
Uma história que chega ao fim, uma retirada estratégica. Uma conversa entre amigos, um último e silencioso olhar.
A despedida é sempre dolorida.
Que vá, e encontre o seu caminho. E seja feliz.”
Thiago Lamas

25 de fev de 2012

AQUI


"As paredes desse quarto guardam muitas histórias. Algumas de amor, outras de dor e de agonia. Tantas razões pra sair daqui, mas tantas outras também para ficar...
Aqui vivi grande parte dos meus anos. Chorei, sorri, cresci.
Dentro desse quarto eu tive os momentos mais intensos da minha vida. Cada canto foi testemunha de tanta coisa...
Enquanto o mundo corria lá fora, eu estive aqui, no meu recanto, no meu lugar, junto ao meu melhor amigo, meu único confidente. Ele me ouve, sem pressa, em meu monólogo. Paciente, escuta cada palavra de lamento, tudo que não consigo pronunciar. Assiste cada linha mal traçada que escrevo em minha história, observa sem nenhuma exigência cada escolha que me atrevo a fazer.
Contar a ele não é coragem, é desabafo, é segurança de que meus segredos serão bem-guardados. Ninguém seria capaz de me compreender como ele, porque somente aquele que viu tudo o que aconteceu no passado, o que senti e sofri até hoje, pode entender o que acontece no presente e pra onde caminha meu futuro.
Aqui não há cobranças, não há mentiras, não há jogos. Aqui, ele me acolhe, me abraça, me aquece do frio do mundo, de tudo o que se passa fora daqui. Silenciosamente, me diz o que preciso ouvir. Me conforta, me da paz.
Esse é o meu recanto, meu paraíso, o meu abraço acolhedor... O meu lugar."
Aline Alves e Thiago Lamas

20 de fev de 2012

ESSA NÃO É A MINHA ROSA


"Na janela observando o céu nublado e sem luar... Que falta me faz sentir aquele mesmo cheiro do perfume que só minha rosa tem.
Pouco antes de vir pro quarto, passei pelo jardim e colhi uma rosa vermelha. Iria doer de mais passar a noite na cama vazia. Pensei em colocar outra rosa no lugar da minha, quem sabe assim meu corpo não sentiria tanto frio.
Mas nada consegue se comparar a ela, tão perfeita em seus defeitos. Tão madura em seus medos de criança...
Me senti ingrata, tentando preencher seu lugar com uma simples rosa colhida no jardim...
Como substituir a mais bela rosa que já nasceu, por uma simples rosa vermelha que é tão igual a todas as outras que se encontra por ai?
Se eu trouxe essa rosa, deixarei ela ficar aqui até de manhã, quando estará murcha e não irá mais perfumar nada, Pra que assim eu tenha a certeza de que nenhuma poderá ser igual a única e assim não seja tola novamente.
Essa noite há uma rosa aqui, mas jamais será a minha..."
Aline Alves


19 de fev de 2012

UM DIA SEM ELA


"O banco no centro do quarto... Tudo tão perdido e estranhamente diferente do que costuma ser.
Ele fica ali, observando meu momento de devaneio.
Queria ir além do que consigo ir agora.
Ter dentro de mim mais que esse sentimento que não me completa.
Algumas palavras... Maturidade de mais, enquanto algo dentro de mim queria gritar loucamente.
Aquela música começou a tocar, mas eu não conseguia encontrar o mesmo sentido que sempre vi.
Tudo tão vazio e sem cor...
Queria ela aqui, mas o quarto vazio é a única coisa que eu tenho nesse momento.
Poderia ter o mundo, mas ainda assim um vazio habitaria em mim sem ela aqui.
Nem o mundo, nem amigos, nem ninguém... Queria algo que nesse momento está longe de mais do que eu posso tocar..."
Aline Alves


18 de fev de 2012

ANJOS



"Ouvi falar que anjos não choram, que estão acima do bem e do mal, acima das fraquezas e sentimentos humanos. Mas como um anjo pode guardar alguém sem ter sentimentos? Sem se entregar como um rio se entrega ao mar? Se os anjos são a ligação de Deus com os humanos, como pode ser possível não haver sentimentos para tornar possível tal ligação?
Tenho pra mim, que todo aquele que ama verdadeiramente alguém é um anjo. Pois essa pessoa é capaz de assumir para si uma dor que não lhe pertence e assim, seguir sua estrada independente de ser correspondido ou não, pelo simples fato de amar. Nenhum humano comum é capaz de se manter firme diante de grandes barreiras, mas nada pode parar os anjos, porque esses estão próximos a Deus e ainda assim estão perto o bastante das pessoas.
Eu sou um anjo, você pode ser um, qualquer um pode ser um anjo. Talvez você acorde todos os dias ao lado de um, mas está tão cego diante das tribulações do mundo, que não consegue enxergar nada, além de mais uma simples pessoa. Talvez, todos os dias você chegue em casa e encontre um anjo te esperando, mas ainda assim insiste em chama-lo de mãe e não dar a ele a atenção que deveria. Talvez, você tenha um anjo que sempre lhe escuta e que te leva nos braços sempre que o mundo tente te derrubar, mas ainda assim você se mantém orgulhoso o bastante pra não entender que todo amigo verdadeiro, não passa de um anjo que não te impede de sofrer, mas que te mostra, que nada acontece por acontecer.
Todos os dias, nos grandes centros, nas grandes cidades, nas ruas... Nos encontramos com vários anjos, mas o mundo nos tornou tão cegos diante das coisas simples e sensíveis da vida, que estes se tornam anônimos e os deixamos ir e talvez nunca nos daremos conta do tamanho da perda que tivemos.
Saiba ver e identificar os anjos ao seu redor, porque se um dia eles voarem, pode ser que não voltem mais."
Aline Alves

15 de fev de 2012

TRISTE AMANHECER


"Apenas um sonho bom, difícil de esquecer, desabando como uma torre de cartas. Acordarei, alguma hora, para perceber que todo o caminho que eu percorri foi em vão. No fim das contas, foi pra ficar pra trás. Um momento mágico no tempo com ponto final. O sentimento que queimava em meu peito, enfim, em ruínas. Será essa, Senhor, a minha sina? Apenas ilusões se dissolvendo ao amanhecer? Se é pra ser assim, desejo então nunca mais abrir os olhos..."
Thiago Lamas

INCOMPLETO





"Um balde de água fria
Uma estaca em meu peito
Tão feliz, outrora
Agora, só o medo
O medo de trilhar sozinho
O meu solitário caminho
Decepção, me leve
Me enterre em sua mais profunda cova
Me abandone lá pra apodrecer e sumir
Lamentando por ser sempre metade
Incompleto toda vida
Mais uma vez me encontro
Com esperanças arrancadas
Extirpadas num golpe
Só a sensação gélida
De um balde de água fria
E uma estaca em meu peito."
Thiago Lamas

HOJE LEMBREI DE VOCÊ


"Hoje parei pra pensar em tudo como não fazia à muito tempo.
Parei pra sentir mais uma vez aquilo que me acompanhou por mais de 6 anos.
Percebi que por mais que eu tenha me afastado, que eu prefira me manter longe, que eu tenha criado barreiras e evite me aproximar, algumas coisas ainda estão vivas em mim.
Lembrei de quando te vi pela primeira vez... Uma multidão de gente e você encostada no mastro da cesta de basquete, do lado direito da quadra... Lembro que a cada passo que eu dava em sua direção um filme passava em minha mente, meu coração acelerava... Te abraçar, te tirar do chão, fez meu mundo girar pela primeira vez na vida.
Lembro de quando você arrancou uma flor amarela e me deu... Guardei ela por muito tempo, dentro do meu livro de sonetos de Shakespeare exatamente na página do soneto XVII...
Lembro da primeira vez que fomos ao cinema. Da girafa de pelúcia que eu te dei... Da bagunça antes do filme começar... Eu segurando sua mão, enquanto a minha suava frio... Seu sorriso sem graça...
Lembro de uma das inúmeras conversas por telefone que tivemos de madrugada. Eu em mais uma crise existencial e você me fez companhia até que eu trocasse as lágrimas por um sorriso.
Lembro que um dia você disse que me amava e eu me agarrei a isso com todas as minhas forças. Tentei usar isso como pretexto pra não deixar nada pra traz nunca.
Lembro de momentos que nunca vivemos, coisas que para mim não passaram de imaginação... Um beijo... Uma declaração... Uma mudança repentina na história.
Tentei não lembrar  de tudo que aconteceu e que fez a gente se afastar. Pela primeira vez depois de muito tempo, tentei não me prender a isso.
Passei horas olhando pro nada e lembrando de cada momento... Cada sorriso seu... Cada brincadeira despretensiosa... Lembrando de você.
Não vejo muita solução pra situação hoje, mas sei que seja lá o que for, conhecer você e viver pra você... Isso será sempre o capitulo mais lindo na minha historia!"
Aline Alves


14 de fev de 2012

A ROSA SUMIU


"Ela sumiu.
A Rosa se escondeu no meu jardim.
Dizem que se você ama, deixa livre pra que as pessoas façam suas próprias escolhas.
Mas minha vontade real e de correr atrás, de dizer tudo que está aqui dentro, de prendê-la a mim...
Não posso fazer nada disso, pois já me sinto egoísta só de prendê-la em meus pensamentos.
Mas não insistir, permite que ela se afaste e me arranca do berço de calmaria que no qual eu descansava e me joga num abismo onde não consigo ver um futuro. Onde não existe horizonte para você vir e me resgatar mais uma vez.
Estarei aqui cuidando da terra, esperando que um dia a rosa volte e dessa vez crie raízes e que jamais deixe meu jardim tão morto quanto está agora!"
Aline Alves


13 de fev de 2012

MADRUGADA


"Madrugada, solidão, pensamentos confusos, o maço de cigarros, o isqueiro, fumaça no ar...
Um suspiro, um sussurro, uma lembrança, alguns segundos, um olhar sem direção...
O maço de cigarros, o isqueiro, a caneta, o papel, algumas palavras, uma lágrima, pensamentos...
Alguns passos, a cama, o olhar, o escuro vazio, o abandono, o aperto no peito...
A insônia, gritos sufocados, tormento, psicose...
O sol nascendo, lágrimas na manga da blusa, rotina recomeça... Ninguém se importa..."
Aline Alves


11 de fev de 2012

O QUE HÁ EM MIM


"Vejo muita gente dizer o quanto gosta do que eu escrevo, que acha bonito, que queria conseguir escrever coisas assim...
Acho que a grande maioria dessas pessoas não consegue ver o real sentido disso tudo.
Não escrevo por achar bonito ou para querer impressionar ninguém, escrevo porque essa é a única forma que encontrei pra colocar pra fora tudo aquilo que me enlouquece por dentro.
Cada palavra, cada verso, carrega consigo uma parcela de dor. Transcreve pro papel o que se passa no meu mais intimo.
Você consegue ver alguma beleza em alguém ferido e sangrando após um acidente? Se não, porque enxerga beleza nos versos mais doloridos que eu escrevo, já que eles são o retrato do tormento que eu enfrento dentro de mim?
Pra piorar, pare e pense, se isso é o reflexo do que se passa em mim, e se muito se perde no caminho entre o coração e o papel, quer dizer que o que há em mim supera o que você pode imaginar.
Eu preferia ser comum, gostar de coisas comuns, ser engolida na multidão sem ser notada, conversar sobre assuntos comuns, viver as mesmas experiências que as pessoas na minha idade vivem.
Preferia nunca ter aprendido a escrever e não ter passado e sentido tudo que já vivi.
Não queira ser como eu, se você pudesse trocar de lugar comigo, cometeria o maior erro de sua vida..."
Aline Alves

10 de fev de 2012

O DIFERENTE


"O que define o que é comum ou não?
O que faz a menina de tênis, calça jeans e camiseta, ser inferior a menina de salto, saia curta e Tomara Que Caia?
O que faz o gordo ser excluído?
O que faz o menino que usa óculos ser o alvo de todas as piadas na escola?
O que faz o branco ter mais espaço na sociedade que o negro?
O que faz o pobre ser invisível na multidão?
O que define que a princesa que é feliz nos contos de fadas seja um retrato da perfeição?
O que define que os príncipes sejam semideuses?
O que define que o menino deve usar azul e a menina deve usar rosa?
O que define que homem não pode chorar?
O que define que mulher não entende de futebol?
O que faz você pensar que tudo isso é só mais um discurso sobre fatos que não são relevantes?
O que te leva a crer que você nunca fez ninguém se sentir mal por alguma dessas situações?
Sabe o que define tudo isso meu caro?
O seu preconceito!
Sua ignorância idiota, que insiste em alimentar e passar adiante preconceitos e definições que excluem, que limitam, que diminuem... Que não faz você ser maior que ninguém, mas te torna cada vez mais inferior a tudo isso que você insiste em negar!
O negro, o pobre, o gordo, o que usa óculos, a mãe solteira, o homossexual... São todos iguais, diferente mesmo é a arrogância das pessoas, que cada vez limita e afunda mais a humanidade!"
Aline Alves

5 de fev de 2012

AMIGO



“Engraçado como o tempo corre e a gente não se dá conta… Quando foi que deixamos a infância pra trás e as espinhas começaram a crescer? Tudo em volta foi ficando menor e as meninas começaram a ficar atraentes aos nossos olhos. Tudo na escola era legal. Menos as aulas, claro. O primeiro emprego, os finais de semana, as famílias reunidas. Nossos filhos correndo pela praça. Nossas conquistas, nossas perdas, felicidades e prantos. Tudo sempre foi nosso. Aquelas músicas que a gente ouvia no carro a 110 km/h. As multas, os desaforos, as fianças. Coisa de garotos. E não há nada que eu não tenha saudade, exceto você. Você continua aqui, continua vivendo o que eu vivo. Continua na minha casa, que também é sua. Continua me dizendo que eu sou medroso quando eu nego pular de bungee-jumping. Continuo te dizendo pra ter cuidado com essas coisas arriscadas, pra você tão divertidas e cheias de adrenalina, pois a idade agora pesa e você vai acabar enfartando. E nós rimos até quase enfartar. Espero que sejamos enterrados juntos quando nos formos, porque quero te assombrar por toda eternidade, seu mané”.
Thiago Lamas

BONS TEMPOS



“Ainda sinto falta do cheiro, do beijo, do abraço. Da segurança confortável dos seus braços. De me perder no seu olhar, sincero e profundo. Da paciência pra me ouvir e da confiança pra se expressar. Dos dias pensando em você e das noites juntos. Da liberdade pra ser eu mesmo, porque você me conhecia e entendia. Tempo bom que não volta, aquele que cumpriu seu ciclo e só deixou saudade”.
Thiago Lamas

4 de fev de 2012

ELA


"Onde ela está?
Procuro pelas ruas, bares, praças...
Que tolice a minha tentar encontrar no mundo algo que está dentro de mim.
Ela chega, me tira o ar, toma conta de tudo que eu tenho e se vai, como se o prazer estivesse em me ver pensando, sentindo, querendo...
Eu fico observando tentando descobrir seus segredos, seus medos, mas ela é tão diferente de todas as outras, que eu me sinto a criança indefesa!
Não sei qual o lado bom disso tudo, se é estar com ela, sentir teu cheiro, teu calor... Ou poder sentir saudade o suficiente pra ter inspiração para escrever esses versos, para registrá-la naquilo de mais nobre que eu tenho e o que de melhor eu sei fazer, a poesia.
Não posso lhe dar nada, não tenho o que todos estimam ter, mas os meus versos mais sinceros sempre serão dela."
Aline Alves


TENTEI


"Tentei...
Tentei proteger-te como outros jamais foram capazes.
Entreguei...
Entreguei a você tudo que havia de mais puro em meu coração.
Chorei por noite intermináveis a sua falta.
Busquei em versos mortos encontrar-te.
O sangue dos meus pulsos tocou o chão, na esperança de te ter mais uma vez!
Implorei...
Implorei a você por redenção e teus olhos se fecharam... Teu rosto virou-se e negou minha dor.
E todo amor que meu peito enchia, transformou-se em lágrimas.
As lágrimas em dor...
A dor em solidão...
E a solidão em ódio!
Hoje sou tão vazia  quanto tuas promessas.
Senti o fel do que você disse, como se cada palavra fosse um punhal dilacerando meu coração!"
Aline Alves

MORRA E DEIXE MORRER


"Morra e deixe morrer
Viva e me faça viver
Por que mentias ao meu coração, se meus olhos tudo lhe davam?
Em mim ainda anseia restos desse amor gritando e chamando por ti.
Mas pequena flor, minha disposição em perdoar, pode não refletir no brilho do amor...
Teu amanhã é impossível à meus olhos.
Tuas mentiras abriram um abismo entre nós e a eternidade.
Eu poderia dizer que as estrelas morreram ao ver o céu nublado, porém ainda posso ver beleza nas nuvens. Assim como nas cinzas das cartas que tu me deste!
Morra e deixe morrer
Viva e me faça viver
Se anseio ódio e exalo rancor
Não me julgue, pois você sabe a razão!
Tudo que eu mais desejei, você sabe, me foi tirado.
E se eu desistir, acorde-me ao fim do inverno.
Destrua meus sonhos e talvez as lágrimas sequem
Sinto-me só...
Um ser mórbido e rastejante. Os restos de um alguém sonhador que um dia acreditou na vida e no amor.
Oh! Dor infinita e suprema...
Deitei-me ao relento, como uma alma em teu tumulo.
E por mais que você diga não, eu sei que ainda está mentindo.
Se sou tão insignificante, mate minhas lembranças, assim como você matou minha esperança, meus sonhos e meu desejo de viver.
Por que ganhar o que há de mais puro em mim se você não pretendia a mim ser fiel?
O que queres de mim se você já esgotou tudo o que eu tinha?
Sinto que cheguei em meu limite.
Entre a certeza de encontrar a paz na morte e a tolice de ter a incerteza e a dor de uma existência sem razão!"
Aline Alves


LÁGRIMAS



“E a lágrima escorre pelo meu rosto. Alegria ou tristeza, a emoção transborda dos meus olhos. Externo o sentimento em forma líquida, mostrando o quanto me importo. E depois da tempestade, a calmaria. E tudo volta ao seu lugar”.
Thiago Lamas

UM



"Você me cativa,
Me tira o sono
Me faz um pedido
E atendo de pronto.
Palavras, risadas
Trocamos às vezes.
Não sei o que rola,
Mas há interesse.
Tão boa amizade
Com tanto em comum...
Quem sabe, mais tarde,
Nos tornamos um?"
Thiago Lamas

2 de fev de 2012

SAUDADE



“Olho pra trás e vejo o quanto tudo mudou, incluindo-se aí a mim. Eu costumava ser tão ingênuo, tão insignificante, no meu canto, recolhido a meus pensamentos e sentimentos imaturos. Às vezes, tão invisível aos olhos alheios. Mas os anos passaram e a vida me obrigou e ensinou a crescer. Para isso, precisei deixar algumas coisas pelo caminho e aceitar que o amor puro e contos de fada não existem. Crenças infantis não se encaixam no mundo adulto. Toda a vida muda após os dezoito. Não num piscar de olhos, mas pouco a pouco você acaba sentindo o peso da responsabilidade. Só fica a lembrança daquele tempo em que eu era feliz de verdade e não sabia. E por não saber, não aproveitei o suficiente, porque agora olho pra trás e tudo o que sinto, mesmo com todos os antigos medos e imperfeições, é saudade”.
Thiago Lamas

NO FIM



“Um buraco no peito, uma dor latente. Um sentimento como qualquer outro, martelando meu coração, bombeando tristeza. Quem sabe um gole de esquecimento, uma garrafa de anestesia, uma taça de amnésia. Eu só quero arrancar a pele do corpo, os olhos do rosto, o coração do peito. O amor da alma, da vida. Mas sei que no fim, seja lá quando for, vai passar.”
Thiago Lamas

1 de fev de 2012

TRISTEZA DAS FLORES


"Onde está a ilusão
Que alimentei por toda minha vida?
E os sonhos do meu coração
Que hoje são apenas cinzas?

Hoje te vejo tão longe
Sinto tudo em mim se quebrar
Vejo a certeza que se esconde
Enquanto ouço minha alma chorar

Eu não posso fazer
Tudo isso parar
Eu não quero ver
Eu não posso respirar

Hoje as flores estão tão tristes
E o sol não brilha mais
Tudo a minha volta insiste
Em me distanciar da paz
Veja a melancolia dos meus passos
Sinta meu olhar morto te tocar
Se não te sinto em meus braços
Já que não posso te amar

Eu vi meus sonhos se perderem
Eu vi minha alma clamar por você
Eu vi esperanças morrem
Sem que eu pudesse entender

Você não pode negar tudo
Como eu não posso mudar nada
E se eu acreditar no futuro
Será que o passado se apaga?

Devo deixar minha angústia
Brincar como uma criança
Com minha mente vazia
E reacender minha esperança?

E quem pode me julgar
Se eu acreditar que anjos são reais?
Que se eu não deixar de amar
Minha pureza se refaz?
E se eu acreditar em milagres
Vou te ter mais perto de mim?
Se eu sepultar esse desastre
Minha dor pode ter um fim?
Perdoe-me se eu fechar os olhos
E um instante esquecer o que sei
Pois hoje o que eu sou
Odeia o que me tornei"
Aline Alves

CONTRA TUDO E CONTRA TODOS


“Contra tudo e contra todos, estamos a 200 km/h.
Agora apenas eu e você somos, ninguém pode nos deter dessa vez.
Mostre-me amor, dê-me amor, faça tudo valer a pena.
Não esconda seus olhos de mim, deixe minha mente registrar essa cena.
Nós dois numa estrada sem fim - sem pausa, sem freio, só o vento em nosso rosto e o sol a pino enquanto corremos sem direção a algum lugar sem julgamentos, sem conseqüências ou condenação.
Apenas você e eu, apenas esse momento.
A mesma carne, a mesma alma, divididas em duas histórias que agora se cruzam e se completam… contra tudo e contra todos.”
Thiago Lamas

FORASTEIRO


“Por tanto tempo acreditei que era assim. Que era tudo normal.
Anos a fio enganado por tudo e todos à minha volta. Pontos de vista totalmente desfocados e intolerantes.
Desde muito novo eu olhava o mundo e me sentia estranho. Como um forasteiro, numa terra completamente diferente do meu conceito de mundo.
Dia após dia, fui percebendo que as pessoas não ligam para quem eu sou ou aonde vou. Que não era o mundo que se moldava a mim, e sim o inverso.
Tempos mais tarde, observando a mecânica da vida, realizei que se eu era diferente, seria normal que eu pensasse diferente, agisse diferente.
Portanto, o modo como o mundo funcionava naquela terra antes desconhecida agora deveria fazer o processo contrário. E eu deveria moldá-lo ao meu verdadeiro eu.”
Thiago Lamas

ESPELHO



“Um dia olhei para o espelho e pela primeira vez eu me vi. Despido da moral hipócrita do mundo lá fora, ousei olhar no fundo dos meus olhos e procurar minha alma, tentando alcançar a essência do meu ser.
Num determinado instante, aconteceu. Eu me enxerguei tal qual eu era.
A primeira coisa que vi foi medo. De ser apenas um mais na multidão, de apenas sobreviver à minha jornada solitária e calada.
Depois vi o anseio, a necessidade de mudança, de transformação.
Logo após avistei a insegurança, aquilo que me retinha e mantinha atrás da linha.
Por último, encontrei a inconformidade, caminho pelo qual ousei me embrenhar atrás de tudo que me faltava. Usei a inconformidade para enfrentar o medo, atender meus anseios e vencer a insegurança.
Me tornei alguém de quem tenho orgulho. E todo dia encaro meus olhos no espelho. E lá, encontro felicidade.”
Thiago Lamas