31 de jan de 2013

SOBRE A ESCRIVANINHA - TEXTO FOI UM DOS VENCEDORES DO CONCURSO SUL INFO DE MINICONTOS


A  Editora Sul Info Publicações organizou no ano passado (2012) o seu primeiro concurso nacional de minicontos.
A proposta do concurso era criar um conto com até 300 caracteres, sendo o tema livre, destes 80 seriam publicados em uma coletânea do concurso. O texto "Sobre a Escrivaninha" foi um dos selecionados.
Conheça o conto e veja abaixo fotos da coletânea e do certificado em nome de Aline Alves.
Para conferir os demais contos vencedores do concurso clique aqui.



"Encontrei o velho retrato sobre a escrivaninha. Aqueles olhos, a mesma pele branca. Em meus pensamentos o perfume é tão intenso que chego a senti-lo. Como uma sinfonia tudo começou: a caneta, o papel, o maço de cigarros, as lágrimas, a saudade. Nascia mais um poema para aquele que se perdeu de mim."
Aline Alves

29 de jan de 2013

CARTAS AOS MEUS - VII


"Quem disse que a rainha da noite não tem luz própria?
Pra que tapete vermelho se ela tem uma nuvem de glitter?
Quero beber até a última gota desse veneno...
Talvez ela seja o lado debochado e menos sentimental de um quadrado que envolve um pouco de tudo, mas sem dúvidas é o tempero que dá gosto a isso.
Poucas foram as conversas sérias, mas não sinto a menor falta disso tudo. Muitos tentam amenizar minhas dores usando as palavras certas da forma mais conceitual possível, mas ela... Ahhh ela... Ela vem me mostrar que a vida não merece ser levada tão a sério. Ela faz piadas, ela ironiza, satiriza... Não que ela não se importe, mas simplesmente escolheu ser assim.
Diferente e encantadora. Talvez seu jeito seja abstrato, mas é do jeito que deveria ser!
A música cantada ao pé do ouvido, o gosto um pouco salgado, o veneno demasiado em contraste com a voz doce...
Já existe gente de mais querendo ser mais do que deveria, ela permanece badalando a calmaria do litoral..."
Aline Alves

CARTAS AOS MEUS - VI


"Tenho me perdido em meus pensamentos por muitas vezes.
Tenho culpado as pessoas, o mundo, a mim mesma... Meu espirito se inquieta das formais mais cruéis possíveis...
Talvez nem buscando pelos oceanos eu poderia encontrar um refugio espiritual que me conforta como ela. Ela me fez entender que até os mais felizes lutam com seus fantasmas e que a acomodação não é um privilégio meu. Vi o lado frágil de quem sempre vi forte e não repudiei, pois isso me fez admirar ainda mais!
A menina culta, inteligente, palhaça, a menina singular que me faz pensar, me intriga...
Queria poder agradecer as palavras em momentos de tristeza e as brincadeiras que me arrancaram gargalhadas quando eu queria gritar por dentro. Até mesmo as broncas nos momentos em que eu me ceguei me fizeram ver em você aquilo que falta em mim.
Que as águas do teu mar sejam as mais calmas e que o tubarão seja o protetor do seu cais e que nessa quietude meu espirito sempre encontre o conforto das tuas palavras!"
Aline Alves

CARTAS AOS MEUS - V


"Uma luz imaginária tomou conta do meu céu quando a noite mais escura resolveu me visitar, repousei em campos de flores de papel e fechei os olhos pra notar que algumas pessoas não precisam ser normais para serem lindas.
A incerteza, a hiperatividade, a jeito complicado de lidar com as coisas fáceis, a forma meio enrolada de aconselhar e até mesmo as falas desordenadas e sem muito sentido de madrugada... Os detalhes que fazem a estrelinha ser a marca mais reluzente na imensidão azul!
Por muitas vezes teci as melhores palavras para prender os seus problemas, mas eu sentia mesmo que o seu bem me faria bem...
Espero que o destino arquitete o que há de mais incrível para seu futuro, não desejo que os problemas se ausentem, pois se eles não existissem você jamais seria a imaginária mais real que já conheci...
E sob essa luz, volto a fechar os olhos e no jardim de flores de papel vejo você saborear o doce gosto apimentado daquilo que a pastora falou e deixo que os unicórnios protejam seus sonhos."
Aline Alves 

14 de jan de 2013

A DOR DA FALTA


"O caderno sobre a cama desarrumada
A voz quase muda de uma alma calada
Tantos livros empoeirados na estante
E os olhos perdido entre pensamentos distantes

Por dentro um grito ecoa intenso e reprimido
Tão forte e torturante quanto o choro contido
Alguns murmúrios e ideias desordenadas
O que machuca mais a presença ou a falta de palavras?

O que se espera de algo desgastado e mergulhado no fim?
Notei que não espero mais nada nem de mim.
Corro os olhos pelo quarto e vejo que me quebro em cada canto
São tantos anseios em prateleiras e medos escondidos em gavetas
Que mesmo imersa no desanimo, ainda me espanto

Fecho os olhos e ouço a voz e o som do violão
Me encolho ao lado da caixa de som
Seguro tudo em mim mais uma vez
Esperando que aquela mesma chama venha me aquecer

Essa chama que a tanto queima tão intensamente
Deveria acender alguma esperança em minha mente
Mas ela tão somente devasta qualquer tentativa
Destrói equitares de invenções e expectativas

Mas se o fogo foi feito para queimar
Deixe o tempo levar os dias
E que tudo queime na fogueira mais alta
E esconda os dias marcados pela dor da falta."
Aline Alves


TEU NOME AQUI ESTÁ


"Tentei não pensar como se eu fosse capaz
Hoje vejo que não sou tão forte como pensei
Apenas dizer teu nome e esperar um adeus
Isso ou aquilo, o que foi ou o que era... E o que será?
Sei lá, não disse, mas o seu nome aqui está..."
Aline Alves

12 de jan de 2013

SUPER-HERÓIS


"Não existem super-heróis
Estou bem longe disso
Sou tão humano quanto você
Eu também sangro
Eu também erro

Pacifismo é meu defeito
Um motivo para entrar em ação
Mas ninguém pediu minha ajuda
Deveria eu ter lavado as mãos?

Sim, eu devia ficar na minha
Falei mais do que eu podia
Resolvendo ou não
Pedi perdão a quem merecia

Se serei desculpado eu não sei
Pisei na bola, que falta de sorte
Acredite, por favor
Que a minha intenção foi nobre

Seja melhor que eu
Faça o melhor para nós
Me dê uma outra chance
Não nos transforme em pó"
Thiago Lamas

SER OU NÃO SER?


"Sou e não sou
Sou tudo e nada sou
Se estou onde estou
É porque ninguém me achou

Ainda...

Não preciso escolher
Não há o que decidir
Depende do momento
E de quem nasceu pra mim

Mistério...

Não é questão de ser
É mais uma questão de viver
Eu abro os braços pro amor
E espero ele aparecer

Aguardo...

Não tenho dilemas
Não tenho conflitos
Só tenho uma vida
Então eu a vivo

Intensamente...

Sem rótulos, sem estereótipos
Outra vez, sou tudo e nada sou
Sou homem, sou humano
Necessito de amor"
Thiago Lamas

TÉDIO II


"Olhando pro relógio
E os ponteiros a me encarar
Quebram meu silencio
Tão lentamente, sem se importar

O tique-taque na parede
O tempo hoje está contra mim
Pouco a pouco perco a calma
Quando vou embora daqui?

Fora tudo o que eu mais quero
Fora o tempo que eu espero
Tudo o que eu sinto por tendo
É tédio...
Tédio...
Tédio...
Tédio..."
Thiago Lamas

7 de jan de 2013

VIVA EM MIM


"Me mostre que há alguma chance, um pensamento, um desejo, um sonho que seja e eu largo todo esse orgulho e me entrego da forma mais intensa possível... Muito mais do que já fui capaz de fazer!
Se essa ligação que sinto entre nós for real pra você também, a distância passa a ser um joguete cruel e impiedoso do destino.
Talvez eu seja uma sentimental exagerada em tudo que escrevo assim como dizem, mas isso que sinto arde tão intensamente em mim que não me importo com o que pensam.
Tenho tentado viver, não pensar, não ir atrás, me afastar de tudo que me lembre... Mas não se pode fugir dos pensamentos... E se isso é a parte mais linda e intensa do que sou, como posso fugir de mim mesma?
Não te vejo, mas guardo uma foto sempre comigo. Não falo com você, mas sua voz ecoa em meus pensamentos mais lindos.
Tenho falado tão continuamente da dor, da solidão, da saudade e de todas essas coisas que vão minando aos poucos aquilo de melhor que há em nós, que esqueci de falar daquilo que me fez chegar até aqui, o amor.
Já tive tantos conceitos formados sobre o amor que acabei esquecendo que o amor pra mim é você!
Sinto sua falta quando some, mesmo me fazendo de durona pra esconder.
Escrevo isso por ser covarde de mais pra dizer pra quem deveria ouvir...
Seguro mais algumas lágrimas de saudades (elas estão insistindo em cair nos últimos dias), respiro fundo e imagino o que poderia ser...
Se de algum lugar você puder ler essas palavras, saiba que mesmo que a vida tenha te levado pra longe, você ainda está viva em mim!
Vou fechar os olhos agora, pois sei que em meus sonhos tudo ainda é real."
Aline Alves

5 de jan de 2013

TÃO FASCINANTE E TÃO SIMPLES


"Seus dedos se entrelaçam nos meus e ela se prende a mim da forma mais intensa que poderia.
Sua respiração cada vez mais ofegante acelera os batimentos do meu coração e me conectam cada vez mais a tudo aquilo.
O calor faz o vidro da janela embaçar...
Eu tento me conter e de alguma forma fugir, mas como escapar daquele olhar?
Seus dedos se perdem em meus cabelos... Ela aperta a minha nuca...
Cada vez mais presa, cada vez mais perdida.
Me torno um brinquedo em suas mãos e passo a fazer parte do seu jogo, me entrego a suas regras e sigo seu roteiro pro momento.
Puxo o ar com força pra tentar manter o folego que ela rouba com tanta facilidade de mim.
Cerro os olhos, me viro, me reviro, me sinto, a sinto, suspiro, respiro...
Busco me armar de mil formas e manter o controle da situação e como sempre, no fim de tudo, ela sempre me vence...
Ela se levanta e arruma os cabelos. Acende um cigarro, se apoia na janela e fica ali, olhando para o céu.
Eu não me mecho, não me levanto. Fico de longe a observando e tentando descobrir o que se passa em seus pensamentos, tentando desvendar seus segredos, tentando entender como ela consegue me prender em uma montanha russa de sensações em uma noite só.
Ela volta, me abraça e toma seu lugar em meus braços. A mulher que a pouco me dominou transformou-se na menina indefesa em busca de colo.
Tão fascinante e tão simples...
Ela me olha, me beija e fecha os olhos. Dorme com um sorriso nos lábios que me hipnotiza.
E eu? Eu fico a observando. Contemplando...
Ela precisou dormir para sonhar, enquanto o meu sonho está ali, ao meu lado... Dormindo!"
Aline Alves