29 de mar de 2013

INSEGURA E CONTROLÁVEL


"Gotas de dor mancham a tinta da caneta no papel meio amassado. Cinzas de mim se espalham no ar como um súbito suspiro tendencioso e cheio de sentimentos.
Uma saudade incontida e ingrata, que machuca e aperta no peito. Uma vontade tão grande de estar perto que chego a achar que a anos ela não está aqui, embora estivéssemos juntas a pouco tempo.
E em mim cresce uma insegurança sem motivos e altamente destrutiva. Me sinto impotente, incapaz, insuficiente e não merecedora. Paranoia minha? Talvez, mas prefiro apostar no medo causado pelo trauma de perder várias vezes.
Assim como a vida se acendeu em mim, essa chama queima de uma forma descontrolada dentro de mim.
E como pássaros em bando, pensamentos descontrolados voam pela minha cabeça e eu me agarro firme ao chão para não me perder da realidade, embora já tenha me perdido no mundo que ela criou pra mim.
Me sinto uma louca obsessiva e quase descontrolada ao tentar conter aquilo que cresce em mim.
A muito não exercitava meu autocontrole como tenho feito.
Se me arrependo? Não mesmo, a gente costuma sentir um turbilhão de coisas quando se está apaixonado."
Aline Alves

27 de mar de 2013

TARDE NUBLADA


"Hoje por algum motivo idiota decidi retirar a poeira das prateleiras, organizar os livros, jogar velhos papeis fora e pensar na vida. Acho que esse último item foi o que mais mexeu comigo.
Acho que qualquer um que saiba um pouco sobre mim, já notou que eu só reorganizo as coisas quando algo não está em ordem dentro de mim. De qualquer forma não é tão mal refletir e achar dentro de si quem você está caminhando pra ser.
Engraçado pensar em quem eu fui a duas semanas atrás e em quem eu sou hoje. Estranho ver que mudei de uma forma enorme, não sei definir se pra melhor ou pior, mas sei que parei com minha velha mania de dar um passo a frente e 3 passos pra trás.
Já não marco hora pra falar com Deus... Falo quando preciso de um amigo e assim me sinto mais segura e protegida.
Parei de procurar ansiosamente por um grande amor e deixei a vida se encarregar disso. Sem cobranças, sem expectativas, sem desespero e eis que a vida trouxe um furacão que bagunçou minha cabeça e organizou meus sentimentos.
Fiz grandes amigos e perdi outros que pensei que teria comigo para o resto da vida. As vezes a vida nos mostra caminhos diferentes daqueles que os outros vão seguir e nem por isso as pessoas deixam de ser importantes. Algumas atitudes envolvendo pessoas que já sofreram podem transformar uma única gota em uma tempestade destruidora e irreversível... É triste, mas a vida continua.
As vezes as coisas não são como a gente planeja, não dá pra controlar o que as pessoas pensam e sentem. Nem tudo acontece da melhor forma e sempre estamos vulneráveis a dores e sofrimentos, mas de alguma forma o sol nasceu pra mim após toda a tormenta.
Descobri que sou uma antiquada, presa a valores e a costumes da moda antiga. Quero dar e receber flores, quero perder noites de sono para ver a pessoa que amo dormir, quero ficar abraçada por horas só pra sentir o calor e o cheiro dela, quero sair de mãos dadas, quero tomar café na varanda em uma tarde de domingo nublada... Quero fazer os programas mais simples que um casal pode fazer, não por falta de ideias, mas por saber que as coisas mais gostosas acontecem em momentos assim. Na simplicidade se encontra a felicidade.
Vejo as coisas de forma mais clara e mesmo com as grandes perdas que tive pra chegar até aqui, pela primeira vez me sinto feliz.
Não me vejo livre de dores, tristeza e das fragilidades, apenas me sinto boa o bastante para me permitir ser feliz.
Entendi que ser feliz não tem nada a ver com sorrisos ou estar bem durante todo o tempo. Posso estar triste como agora e ainda assim ser uma pessoa feliz. Felicidade está ligada a ter um motivo pelo qual abrir os olhos toda manhã. Está na certeza de que mesmo que o mundo desabe sobre sua cabeça, você em algum lugar tem um refúgio.
Não sou perfeita, não pretendo ser e não busco a perfeição em nada nem ninguém. Não julgo problemas e defeitos que não podem ser resolvidos. Aceito aqueles que amo da forma como são, apenas por saber que não precisa ser perfeito, só precisa ser real.
O quarto está organizado, limpo e desfeito de coisas desnecessárias, mas vou continuar pensando e repensando até que uma hora os pensamentos resolvam parar."
Aline Alves

26 de mar de 2013

VIVENDO O SALMO 30:5


"Que a dor dure apenas uma noite.
Que seja como uma chuva de verão que rapidamente se desfaz.
Que seja apenas uma música ruim que toca no carro ao lado do seu, mas que vai embora assim que o sinal abre.
Que seja um gosto amargo que acaba quando se come um doce qualquer.
Nunca fui de acreditar na felicidade, mas dessa vez quero me permitir.
Acredito que não exista felicidade plena, assim como acredito que a tristeza de hoje vai passar assim que o sol invadir meu quarto pela manhã.
Que essas lágrimas sirvam apenas para que o sono venha mais rápido e eu adormeça.
Que esse aperto no peito seja apenas para lembrar do meu estado humano frágil.
Que as lembranças ajudem a mostrar que um dia valeu a pena e que de alguma forma, mesmo com os erros, eu signifiquei alguma coisa.
Que meus pensamentos fixos nisso me lembrem que não sou uma boa pessoa, mas que me importo.
Que pela manhã eu erga a cabeça e sorria... Apenas sorrir mais uma vez...

'Pois a sua ira só dura um instante, mas o seu favor dura a vida toda; o choro pode persistir uma noite, mas de manhã irrompe a alegria.'

Apenas sorrir mais uma vez!"
Aline Alves

25 de mar de 2013

SEM PALAVRAS


"Se tornou normal pensar nela e sentir cheiro de rosas no ar.
Não me contentaria em não tê-la todo dia, não me contentaria em não a amar.
Quero estar perto, quero cuidar...
Sempre me achei boa o bastante para escrever sobre o amor, sobre a dor ou sobre qualquer outra coisa que eu quisesse. Me sentia livre e achei que dominava as palavras, mas desde que ela apareceu percebi que sempre estive tão enganada na minha certeza.
Eu posso escrever milhares de palavras, compor diversas canções e tentar me inspirar em tudo mais que já foi escrito por ai, mas sinto como se não fosse o bastante.
Olha que ironia o destino me reservou, a dona das palavras não sabe o que dizer. Aquela que sempre tinha uma frase pronta engatilhada não encontra mais palavras pra se expressar.
E o deserto se tornou lindo como em um passe de mágica e a luz brilhou pela primeira vez na escuridão que havia tomado conta de mim.
Ainda sinto seu corpo frio se aquecendo no meu, como em uma sinfonia sinto meu cheiro ainda misturado ao seu...
E aqui estou eu novamente dizendo um monte de coisas sem sentido por não saber ao certo o que dizer.
Que ela me desculpe, mas o turbilhão de emoções que toma conta do meu peito e embaralha meus pensamentos tiram de mim qualquer coerência que eu pudesse destinar as minhas palavras!"
Aline Alves

23 de mar de 2013

MEU FURACÃO


"Nem me lembro da última vez que me senti assim (se é que me senti assim alguma vez na vida).
Me sinto madura o bastante para assumir a responsabilidade por tudo e ao mesmo tempo me sinto uma adolescente com seu primeiro amor.
Sabe aquela velha história que coisas ruins são necessárias para que coisas incríveis possam acontecer? Nunca fui de acreditar em coisas assim, nunca acreditei nessas verdades absolutas ditadas por frases feitas e que todo mundo vive repetindo por ai. Mas hoje eu vivo isso tão intensamente que sou obrigada a rever meus conceitos!
Não sei quais palavras usar, não sei como definir, não sei como demonstrar... Sei que aqui dentro cresce um sentimento que ainda não sei definir, mas sei que trouxe pra mim uma felicidade que eu esqueci que poderia existir.
Ela tão repentinamente se tornou a melhor parte de mim, a melhor parte do que eu poderia ser. Eu que me sentia tão completa, me tornei metade de um, que só se completa ao lado dela.
Tão frágil e tão dominadora, tão segura e ainda precisando de proteção... Em uma semana ela me revirou a cabeça, me tirou do chão, bagunçou meu mundo, fez meu coração bater tão forte e intensamente que chega a queimar dentro do peito.
Dormir e acordar ao seu lado, ter seu cheiro em mim, seu gosto em minha boca, suas mãos nas minhas, seu corpo aquecendo o meu, suas mãos acariciando meu rosto, seus olhos verdes fixados nos meus, sua respiração ao pé do meu ouvido... Ainda me pego rindo atoa ao lembrar do sorriso dela ao dizer o quanto estava feliz ao me ter ao seu lado...
Engraçado como as coisas acontecem rápido e como uma paixão arranca diversas dores de dentro da gente. Engraçado como a gente planeja as coisas e a vida trata de bagunçar tudo... Dessa vez foi a bagunça mais linda que poderia existir!
Me sinto leve, me sinto completa, me sinto dela...
Hoje estou longe fisicamente, mas meus pensamentos estão tão presos a ela que chego a senti-la comigo.
Um furacão de olhar terno...
Queria que essa sensação nunca passasse. Me sinto viva novamente ou talvez pela primeira vez.
Mesmo com toda essa saudade fico feliz só de saber que onde ela estiver, será minha e só minha.
Quero cuidar de suas feridas, levar suas dores assim como ela tem feito comigo.
Se o futuro me reserva alguma coisa, que seja ao lado dela."
Aline Alves

10 de mar de 2013

DELÍRIO


"Ainda estou longe do fim e pretensiosamente ainda tento colocar um ponto final aqui...
Não dá pra esperar que ninguém me entenda se nem eu tenho essa capacidade, mas como entender alguém que em meio a uma tempestade de pensamentos tenta se proteger com um guarda-chuva de lirismo e delírios poéticos?
Sei bem como começou, mas ainda tento fugir de como termina embora eu já soubesse disso desde sempre...
Ai me pego pensando em tanta coisa e escrevendo uma sequência orquestrada de palavras sem sentido que não podem me tirar da inércia.
Em momentos como esse percebo o tamanho da minha mediocridade e a força das minhas fraquezas. Coisa de gente frustrada...
Como se eu pudesse ter controle sobre as palavras quando elas brincam comigo.
Não faz muito sentido para o mundo, mas pra mim...
Melhor apagar o cigarro e ver as estrelas no teto do meu quarto já que elas se parecem muito comigo, pois só brilham de fato no escuro..."
Aline Alves

PRECISO DE MAIS


"Me sinto velha demais para me contentar com amores verbais, que se prender em uma cadeia de vícios e que se resume em dizer eu te amo enquanto assiste o comercial de margarina na TV.
Logo eu, uma amante a moda antiga. Do tipo que gosta de receber flores e recitar palavras cheias de sentimentos entre um beijo e outro, como posso me contentar com uma ilusão travestida de amor eterno?
Não se trata de ganhar ou perder um jogo que não existe ou se armar pra uma guerra sem proposito que ninguém irá vencer, eu apenas continuo agindo de forma limpa.
Se eu não posso me doar pela metade, por que aceitaria isso de alguém?
Necessito de intensidade, de exageros emocionais, de atitudes inesperadas, de romantismo desenfreado, de sacrifícios, de dedicação incontida, de palavras imunes de clichês, de declarações sem frases de novelas. Gosto de me sentir especial, gosto de presença, gosto de me perder no tempo sendo mimada por alguém que sabe cortejar... Não me considero exigente, muito menos egoísta, sou como todo bom romântico que inspira ter um pouco do que costuma doar.
Passei da época de me conformar com pouco, não seria justo comigo mesma além de ser desrespeitoso com tudo que já passei.
Não espero companhia por obrigação, não aceito um afago por gratidão, não quero mentiras que acalentam, não quero plágios malfeitos de romances de contos de fadas.
Quero uma realidade com brigas, problemas, dificuldades e todas essas imperfeições que temperam toda grande relação duradoura. Quero a certeza que após um dia cansativo de trabalho vou encontrar alguém pra reclamar da vida comigo e ao final de todas as lamúrias, descansar em um abraço terno e real, longe de ser perfeito, mas certo de que é o melhor refúgio.
Não espero perfeição, mas quero alguém que saiba viver cada momento torto e estranho da vida da forma mais leve e próxima possível.
Quero um amor novo a cada dia com a mesma pessoa, quero me apaixonar novamente pelos mesmos olhos, quero tomar café puro toda manhã ouvindo a mesma voz dizendo coisas novas...
Desculpe, mas não posso aceitar menos que isso."
Aline Alves

6 de mar de 2013

PROMETE PRA MIM QUE NÃO VAI MORRER?


"- Promete pra mim que não vai morrer?
Ela não disse, ela não me pediu pra prometer, mas essas palavras ecoam ao som da voz dela em minha mente.
Poucas semanas ainda me restam, talvez dias e ela ainda não veio aqui. Esperei vê-la aparecendo correndo pelo corredor e chorando me pedir quase que desesperadamente:
- Promete pra mim que não vai morrer?
Mas ela não me pediu pra prometer.
Esperei por outras vezes que ela apenas me olhasse pelo vidro do quarto, fria e sem muita reação, que se lembrasse de quem eu fui e segurasse uma lágrima insistente que tentou cair pelo passado que ambas deixamos para trás, sem muita compaixão ela se prenderia ao orgulho e viraria as costas e em um pensamento pediria a parte de mim que vive dentro dela:
- Promete pra mim que não vai morrer?
Mas creio que nada de mim ainda vive nela...
Em algum momento nessa espera eu parei de esperar. Notei que esperei tanta coisa durante tanto tempo, que perdeu completamente o sentido esperar algo agora, mas em minha mente isso ainda ecoa insistentemente. Não sei se sou eu que estou idealizando demais ou se de alguma forma ainda existe uma ligação entre nós, não sei se estou sonhando ou se de algum lugar ela implora:
- Promete pra mim que não vai morrer?
Eu não poderia prometer nem a ela, nem a mim. Cansada demais de fazer promessas que eu não posso cumprir.
Perco um tempo precioso desenhando com o olhar uma rosa, um dragão e um herói de capa, pelas paredes brancas do quarto. Começo a delirar, a imaginar, a sonhar, a tremer, a temer, a me esconder, a suspirar, a gemer, a lembrar, a me reverter, a te inverter, a querer, a repudiar, a enlouquecer... E subitamente começo a querer que ela me peça pra responder:
- Promete pra mim que não vai morrer?
Mas ela não me pediu pra prometer.
Fecho os olhos, me canso das promessas e espero uma nova remessa de devaneios...
Esperando desesperadamente pelo momento que separa a chave na porta e o apagar das luzes.
E entre a escuridão vejo como se em um clarão, em meio ao meu delírio incontido o último suspiro e repito pra mim desejando que essas palavras viessem de alguém que não está aqui:
- Promete pra mim que não vai morrer?
Que bom que eu não prometi, mas ela não pediu pra eu prometer."
Aline Alves

3 de mar de 2013

RISOS E SORRISOS


"Certo e errado... Creio que esses termos não se aplicam aqui.
São tantas tarde ouvindo suas besteiras e palavras despretensiosas que me perco entre meus delírios da realidade e as vivencias imaginárias.
E assim fico entre risos e sorrisos, entre ares e olhares...
E ela diz que ainda é tudo novo e por isso busco meu melhor.
Por ela eu poderia ser o fogo que aquece seu corpo e arde em seu peito.
Eu poderia ser a terra para ela fincar as raízes dos seus sonhos.
Eu poderia ser o ar que a impulsiona a voar.
Mas hoje sou aquela que vez ou outra visita seus pensamentos e que espera pacientemente o dia em que tê-la ao lado seja mais que apenas fechar os olhos e imaginar."
Aline Alves

1 de mar de 2013

DESAPARECER



"Você já imaginou
O que queria ser
Quando era criança?
Mil sonhos eu pintei
E nada me tornei
São sonhos de infância...

Queria ser ator
Escrever minha vida
Fazer a diferença
Mas é tão natural
E o sobrenatural
É quem alcança a meta

O que vai se tornar
Quando você crescer?
Mas e se não rolar,
Se não chegar a ver?
E como vai viver?
O que dá pra fazer
Se nada ao fim mudar?
Você vai desaparecer

Se já realizou
E protagonizou
Um sonho de criança
De um outro sonho vai
Sempre correr atrás
Buscando a sua crença

Me ensine a chegar lá
Não sei como chegar
Sozinho não consigo
Se a minha mão soltar
Não posso imaginar
Como será a queda...

O que vou me tornar
Quando eu crescer?
Mas e se não rolar,
Se não chegar a ver?
E como vou viver?
O que dá pra fazer
Se nada em mim mudar?
Sei que vou desaparecer

A vida é um instante
Somos tão inconstantes
Nos precisamos mutuamente

O que seremos lá
Quando a gente crescer?
Mas e se não rolar,
Se não pudermos ver?
Como vamos viver?
O que dá pra fazer
Se nada ao fim mudar?
Nós vamos desaparecer"
Thiago Lamas