24 de abr de 2016

SANGUESSUGA


Praga maldita
Sanguessuga!
Dos confins do inferno para dentro da minha casa.

Manipuladora e asquerosa
Um verme nojento que vive de sugar a energia alheia
Veio e se instalou, achou um hospedeiro e ficou
Dissimulada e com carinha de sonsa
A mim você não engana!

Corrompe, destrói e faz drama
E assim infelizmente afasta a mãe dos filhos
Cega, desestabiliza e destrói...
Você não se envergonha?
Não te pesa a consciência viajar tantos quilômetros para destruir o que restou de uma família?

Preciso de um orixá, um galho de arruda, bíblia, alcorão, benzedeira, passe espiritual ou muito sal grosso...
Qualquer crença que seja capaz de devolver algo ruim assim para onde veio.
Vá de reto!

Aline Alves

Nenhum comentário:

Postar um comentário