11 de fev de 2012

O QUE HÁ EM MIM


"Vejo muita gente dizer o quanto gosta do que eu escrevo, que acha bonito, que queria conseguir escrever coisas assim...
Acho que a grande maioria dessas pessoas não consegue ver o real sentido disso tudo.
Não escrevo por achar bonito ou para querer impressionar ninguém, escrevo porque essa é a única forma que encontrei pra colocar pra fora tudo aquilo que me enlouquece por dentro.
Cada palavra, cada verso, carrega consigo uma parcela de dor. Transcreve pro papel o que se passa no meu mais intimo.
Você consegue ver alguma beleza em alguém ferido e sangrando após um acidente? Se não, porque enxerga beleza nos versos mais doloridos que eu escrevo, já que eles são o retrato do tormento que eu enfrento dentro de mim?
Pra piorar, pare e pense, se isso é o reflexo do que se passa em mim, e se muito se perde no caminho entre o coração e o papel, quer dizer que o que há em mim supera o que você pode imaginar.
Eu preferia ser comum, gostar de coisas comuns, ser engolida na multidão sem ser notada, conversar sobre assuntos comuns, viver as mesmas experiências que as pessoas na minha idade vivem.
Preferia nunca ter aprendido a escrever e não ter passado e sentido tudo que já vivi.
Não queira ser como eu, se você pudesse trocar de lugar comigo, cometeria o maior erro de sua vida..."
Aline Alves

Nenhum comentário:

Postar um comentário