23 de jul de 2013

SERÁ QUE NÃO TEM ALGO FALTANDO?


"O ser humano é o mais ingrato dos seres.
É sempre ele que está prontamente disposto a reclamar de tudo e ignorar o lado bom ou achar que está tudo ótimo e ignorar o lado ruim.
Eu como um grande exemplo disso sou um poço de magoas e arrependimentos, sou uma junção dos erros de muitos e do acerto de poucos. Carrego vontades surreais e desejos inacessíveis!
Tenho oscilado entre me apoiar em algo que está deixando de existir e pensar em algo que passou e nem chegou a ser real.
Mas devo admitir, mesmo com tudo, ela nunca me deixou ir dormir chorando. Hoje tenho chorado sem dormir!
Talvez eu só busque atenção, um pouco de compreensão e o que sobrar do carinho de alguém... Talvez eu precise me encontrar em mim, porque sinto que há muito tempo já me perdi em meio aos meus monstros.
E a cada tapa que tenho levado, me fecho mais para o mundo. E a cada rasteira que a vida me dá, caio ainda mais em mim. E a cada passo pra trás, sinto que não há chances de seguir em frente.
Ontem chorei e rezei. Rezei por ela, rezei pelas pessoas que se dispuseram tão piedosamente a me ajudar e por mim, mas eu fiquei por último. Não pedi força, não pedi um caminho, não pedi que Deus me livrasse dessa dor, não pedi uma vida nova, muito menos que a felicidade, que veio e ficou tão pouco, voltasse! Pedi para que as coisas acontecessem em seu tempo, mas que eu não caísse até lá.
Não sei se Deus me ouviu, mas creio que sim. Não sei se ele vai atender o que eu pedi, mas sei que o melhor será feito, mesmo que não seja o melhor pra mim. Não sei se sou digna de pedir alguma coisa, mas a gente só descobre depois de pedir!
Alguns dizem que vivo demais por isso, outros que eu deveria mudar minha vida, outros, porém, acham que seria melhor eu ocupar minha cabeça com alguma coisa. Alguns me veem como alguém forte, outros pensam que sou dramática demais e alguns se atrevem a dizer que estou apenas fazendo drama.
Eu por minha vez ouço as críticas, as cobranças, as opiniões, os achismos, os gritos e os julgamentos, as vezes questiono, as vezes me calo outras finjo que não é comigo.
Vi que é muito fácil criticar as circunstâncias, quando não se vê os sentimentos. É muito fácil julgar as palavras, quando não se ouve os pensamentos confusos que pipocam todo o tempo. É muito fácil condenar a personalidade, quando não se sabe o passado que a formou. É fácil ver a dor do outro com seus olhos, difícil e ver esse mesmo sentimento pelos olhos de quem vive segurando lágrimas!
Estou cansada! Cansada de um passado que pesa, de um presente que machuca, de amigos que me jogam mais pra baixo que um inimigo mortal, de uma família sem fraternidade...
Muitos acham que podem prever o que vou fazer, como vou agir e quem eu vou ser para sempre! Mas em algum momento vão olhar para os lados e perguntar: Será que não tem algo faltando?"
Aline Alves

Nenhum comentário:

Postar um comentário