24 de ago de 2013

VELHOS SENTIMENTOS SOBRE VELHOS TEMPOS E VELHAS COISAS

Imagem: Russell Mills
"Eu gostaria de poder falar de meus sentimentos, se não for incomodo, se não  for exagero. Dizer que talvez, só talvez, tudo que que eu fiz foi por medo do inevitável, medo do que não pode ser mais concertado, medo de perder. 
Eu sei, fiz tudo errado. Falei demais, te apoiei de menos, julguei de mais e esqueci que talvez, só talvez, você sentisse algo. 
Você parecia tão brilhante atrás da sua espessa camada de cristal, que te envolve, protege e ilumina. Mas se revelou tão perdido e sozinho quanto eu.
Lamento não poder voltar no tempo, lamento de verdade. Eu só queria não perder e fiz o oposto do que devia ter feito. Eu só queria não me apaixonar e fiz o oposto...
Eu gostaria de dizer que te amo, mas seria desespero meu. Eu gostaria de dizer que te adoro, mas é tão pouco perto do que sinto. 
Eu adoro a cor do seu cabelo, adoro sim. E aquele sorriso sem graça. 
Ninguem concorda, Mas é lindo, tem uma beleza unica... 
Engraçado como as melhores coisas me lembram você: Johnny Cash, Thor, cheiro de cigarro que fica na mão, o sol na minha varanda, o meu tapete marrom da sala, entre tantas outras coisas e musicas preferidas que me trazem seu rosto a cabeça.

É frustrante como não consigo parar de pensar em você.
É absurdamente frustante saber que a culpa disso tudo é minha.
Lamento, de verdade, não ter sido boa o suficiente..."
Ana Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário