21 de mai de 2014

O QUE ELA QUIS, DO MEU JEITO


Ela me pediu um poema e quando me dei conta estava fazendo um misto de Carlos Drummond e Augusto do Anjos, enquanto parafraseava Renato Russo em seu ouvido.
Ela quis um presente que a fizesse lembrar de mim nas noites de insônia e eu apareci em sua porta as quatro da manhã estrelando uma versão desafinada, mas cheia de emoção de “Lave, Leve, Love”.
Ela me pediu uma declaração de amor que pudesse ser maior que as frases de novela e eu gentilmente desliguei o Wi Fi e a Tv, abri o primeiro livro que encontrei na prateleira e interpretei as primeiras palavras que pude ler.
“Seremos dois novos amantes
pelo amor energizados,
transformados,
mas em quê?
Quem eras antes de mim?
Quem sou antes de você?”

Ela estava sonolenta num domingo a tarde e eu como boa chata que sou, a arranquei do sofá comecei uma dança meio estranha ao som de “Love Of My Life”.
Ela estava brava com o mundo e não queria conversar, eu sentei ao seu lado e fiquei por horas olhando para a parede esperando ela brigar ou se render ao meu silêncio que acompanhava vagarosamente o seu.
E ai ela me perguntou o que ela fazia por mim já que eu procurava me adaptar a cada momento, respirei fundo, dei aquele velho sorriso de canto de boca que marca quando quero me gabar e respondi sem titubear:
“Você faz eu me reinventar a cada dia e ser cada dia mais inusitada só pra ver brotar sempre aquele sorriso que só você sabe dar.”
Ela sorriu - ahhhh aquele sorriso – me abraçou e começou a cantar:
“De todos os loucos do mundo eu quis você...”
Aline Alves 

Referências: Lave, Leve, Love – Alexandre Nero; A Marca de Uma Lágrima – Pedro Bandeira (Pg 22) ; Love Of My Life – Queen; De Todos Os Loucos do Mundo – Clarice Falcão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário