20 de set de 2013

NOITE DAS BRUXAS


"Não saia de casa hoje garotinha e contente-se em comtemplar a lua cheia pela fissura da janela do seu quarto.
Essa noite não há vampiro ou lobisomem que possa te proteger.
Não há luz para iluminar seu caminho e nem trocha acesa que possa queimar seus medos.
Entre a neblina, em curvas, entre marcas de pneu no asfalto e freadas, você não conseguirá acelerar.
Acenda as velas e faça a oração mais forte que conhecer, com alguma sorte você estará a salvo.
Não chore, não se iluda.
Essa noite não existem anjos nem santos caminhando sobre a terra e você não terá mais ninguém além de você, portanto não se perca.
Sinta o cheiro enfeitiçado da magia que subitamente se espalha pelo ar.
Não haverão pássaros voando entre os morcegos.
Existe sobre o portão um gato preto.
Jogue as pétalas de rosa sobre o chão e deixe sua imaginação fazer todo o resto.
O espelho se quebrou e você não pode mais se encarar diante do que não pode ser.
Não há inocência que possa mudar o que está por vir.
Guarde seu amor e dê espaço a dor e ao rancor. Não existe ternura em uma noite de horror.
Esqueça tudo o que apendeu, pois os monstros não estão embaixo da cama ou dentro do armário. Eles estão habitando o mais intimo de você.
E não pense em correr para os braços de qualquer herói fajuto de um folhetim das oito, pois hoje minha cara o dia não é de príncipes e princesas.
Hoje a noite é das bruxas..."
Aline Alves

Nenhum comentário:

Postar um comentário